‘Acordo Verde’ recadastra moradores e busca adesões

Por - em 35

O projeto ‘Acordo Verde’, que implantou uma nova etapa da coleta seletiva em João Pessoa, vai passar a partir deste mês por um processo de ‘realimentação’. Os agentes ambientais (antigos catadores), acompanhados de fiscais da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), vão visitar os moradores da Capital envolvidos no projeto para fazer um novo cadastramento, tentar conquistar novas adesões e levar informações às pessoas sobre a importância de encaminhar a metralha produzida em suas edificações para a Usina de Beneficiamento de Resíduos Sólidos da Construção e Demolição (Usiben).

Na manhã desta quinta-feira (16), as pessoas envolvidas na ação – 32 agentes ambientais e 15 fiscais – passaram por um processo de capacitação, sendo orientados sobre a forma de abordar as pessoas e recrutar novos parceiros para o projeto. Eles foram informados também sobre a importância das pessoas encaminharem a metralha para a Usiben, pois muitas vezes esse material é depositado em terrenos baldios, gerando transtornos à população e ainda atraindo vetores causadores de doenças. Na Usina, esses resíduos são processados e utilizados para recuperação de pavimentação, entre outros fins.

Durante as visitas, os moradores dos bairros atendidos pelo ‘Acordo Verde’ são informados sobre os pontos onde podem depositar pequenas quantidades de metralha, para que esse material seja encaminhado, posteriormente, à Usiben. As pessoas também ficam sabendo sobre a importância de aderir ao projeto e de se fazer a separarão dos resíduos como forma de preservar o meio ambiente e aumentar a vida útil do Aterro Sanitário Metropolitano.

“Os moradores também receberão informações sobre o consumo consciente e a importância de adotar posturas novas como forma de preservar o meio ambiente. Além disso, mostraremos que a venda de matéria reciclável é responsável pela renda de várias famílias de agentes ambientais”, destacou a superintendente da Emlur, Laura Farias Gualberto. Atualmente, o ‘Acordo Verde’ atende 10 mil residências e a meta é que esse número seja ampliado em 40%. O projeto envolve os bairros de Anatólia, Jardim São Paulo, Jardim Cidade Universitária, Bancários e Mangabeira.