‘Alvo Visual’ exibe documentário e programa televisivo, nesta quinta

Por - em 43

A primeira edição deste ano do Projeto ‘Alvo Visual: diálogos com a imagem’ exibe nesta quinta-feira (10), a partir das 19h, no Cineclube Casarão 34, o documentário ‘Quarto 666’ e o programa televisivo ‘Cena Aberta’, com o episódio ‘A hora da estrela’. Após as exibições, acontece o debate sobre o tema ‘Cinema, literatura e televisão’, tendo como debatedor convidado o professor doutor do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Luis Antonio Mousinho, numa Promoção da Prefeitura de João Pessoa (PMPJ) por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

O ‘Alvo Visual’ é um projeto que se propõe a difundir conteúdos audiovisuais, a exemplo de filmes de curta, média e longa duração, fomentando o diálogo entre o audiovisual e outras linguagens artísticas, como literatura, artes plásticas, teatro, artes gráficas e fotografia, proporcionando o acesso da população a filmes que pouco circulam nos meios de difusão tradicionais. A idéia é exibir filmes selecionados e ‘defendidos’ por convidados de diversas áreas de conhecimento que, de modo variado, desenvolvem ações com audiovisual.

Sinopses – ‘Quarto 666’ é um documentário com 46 minutos de duração do cineasta alemão Wim Wenders, lançado na Alemanha em 1982, que retrata um fato ocorrido durante o festival de Cannes (França) daquele ano, quando o autor leva diretores de cinema de todas as partes do mundo para um quarto de hotel onde eles respondem a seguinte pergunta: qual o futuro do cinema?

Alguns dos diretores entrevistados estão entre os mais representativos do cinema realizado naquela ocasião, além de serem referências fundamentais na história da sétima arte, a exemplo de Jean-Luc Godard, Michelangelo Antonioni, Werner Fassbinder, Steven Spielberg, Ana Carolina, Paul Morrisey, Werner Herzog, Robert Kramer e Chantal Akerman.

Já ‘A hora da estrela’, com 40 minutos de duração, é um episódio do programa ‘Cena Aberta’ criado por Guel Arraes, Jorge Furtado e Regina Casé no ano de 2003. Produzido pela Rede Globo em parceria com a Casa de Cinema de Porto Alegre, o programa ‘Cena Aberta’ foi exibido em 2003 e levou à televisão a adaptação de quatro obras literárias, sempre apresentadas por Regina Casé.

O ‘Cena Aberta’ teve uma proposta completamente diferente da dos demais formatos de teledramaturgia. Nele não existe separação entre o que acontece por trás ou na frente das câmeras, não há divisão entre dramaturgia e documentário.

A idéia era oferecer sempre uma boa história de ficção ao telespectador, só que mostrando todo o trabalho que dá para a produção de um programa desse tipo. A trama é revelada enquanto o público acompanha o processo de adaptação da história para a TV, a seleção do elenco, a preparação dos atores, a escolha das locações, os ensaios, a caracterização dos personagens etc. A história é contada no decorrer de cada uma dessas etapas de produção.

‘A hora da estrela’ foi um episódio baseado no livro homônimo de Clarice Lispector, onde ‘Macabéa’, uma nordestina de 19 anos, se envolve em um triângulo amoroso. Ela se apaixona por Olímpico de Jesus e começam a namorar até ele se apaixonar por ‘Glória’, uma colega de trabalho de Macabéa. Ela então vai ver seu futuro com uma vidente, a ‘Madame Carlota’ e essa lhe dá a boa notícia de que se casará com um estrangeiro.

Maiores informações na Divisão de Audiovisual da Funjope, localizada na Praça Antenor Navarro, 06, e no Casarão 34, situado na Praça Dom Adauto, 34, pelos telefones 3218-9707, ramais 44 ou 35; 3218-9708 ou ainda pelo e-mail: divisaodeaudiovisual@yahoo.com.br.