‘Arrastão’ conscientiza morador do Funcionários I no combate à dengue

Por - em 35

Um ‘Arrastão contra a dengue’ foi realizado na manhã desta terça-feira (17) no bairro Funcionários I e no Jardim Guaíba. As equipes do Distrito Sanitário I, da Vigilância Ambiental, da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), da Saúde da Família, da Pastoral da Criança e os delegados do Orçamento Democrático participaram de uma ação conjunta para conscientizar os moradores sobre a melhor maneira de prevenir a dengue e impedir a reprodução do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.

A operação, de acordo com Mateus Amaral, apoiador matricial do Distrito Sanitário I, tem como objetivo conscientizar a população, prevenir e reduzir os casos de dengue na comunidade. O ‘Arrastão’ seguiu por todo o bairro e foi dividido em duas partes, sendo uma pela manhã, das 8h às 11h, e o restante à tarde, das 14h às 17h.

Mais de 150 pessoas foram envolvidas na operação contra a dengue. Só a Emlur disponibilizou 55 pessoas entre agentes de limpeza, fiscalização e agentes ambientais, que realizaram um trabalho de recolhimento dos entulhos e do lixo com a ajuda de caçambas e caminhões, além de visitas de porta em porta distribuindo material educativo, explicando aos donos das casas sobre os problemas de saúde que podem ser gerados pelo lixo acondicionado de forma incorreto ou jogado na rua.

Na Rua José Carneiro Rodrigues, no Jardim Guaíba, a dona-de-casa Maria das Graças Faustino, 55 anos, aprovou a ação da Prefeitura de João Pessoa (PMJP). “Aqui muita gente é consciente e dá destino correto para os resíduos que produzem, mas outros acabam jogando o lixo nos terrenos e até no rio, mesmo com a coleta feita pela Emlur três vezes por semana”, disse.

No final da ação, a médica Maria Rosário Barros, responsável pelo atendimento das comunidades Jardim Guaíba e Alvorada e parte dos Funcionários I, disse que para erradicar a dengue é preciso uma maior colaboração da população. “O empenho dos profissionais da área de saúde é grande, mas ainda falta conscientização dos moradores”, alertou.