‘Auto de Natal’ da Emlur usa elementos da cultura regional

Por - em 34

Usando elementos da cultura regional e temáticas da contemporaneidade, como abandono de crianças, foi encenado na noite da ultima quarta-feira (17) o Auto de Natal da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur). O espetáculo fez uma adaptação da história do nascimento de Jesus Cristo para a realidade dos agentes de limpeza. O cenário da peça foi todo feito a partir do reaproveitamento de materiais em tons de terra e dourado.

O Auto de Natal da Emlur contou a história de uma mulher que, devido à falta de condições financeiras, acaba dando à luz na rua. Desesperada, a nova mãe abandona o filho próximo a um coletor de lixo. O bebê é encontrado por uma servidora da Emlur, que, ao procurar sem sucesso a ajuda de outras pessoas para dá assistência ao pequeno, só consegue apoio de um grupo de amigas de trabalho. Estas, mesmo com poucos recursos, resolvem apoiá-la com a criança.

O espetáculo teve início com uma procissão, onde os atores segurando velas e entoando músicas religiosas andaram em meio às pessoas que estavam assistindo a peça. Depois, houve o desenrolar de toda a encenação.

Um fator que chamou atenção do espetáculo foi a trilha sonora. Músicas já conhecidas da população ganharam nova roupagem. As canções foram entoadas pelo Coral da Emlur e contaram com as batidas do grupo de percussão ‘Baticumlata’. No repertorio estavam músicas como Anunciação, Meu Bom José, Noite Feliz e para finalizar a música Então é Natal em ritmo de ciranda, que reuniu todos os presentes em uma grande roda.

A encenação do Auto de Natal foi realizada pelos próprios servidores da Emlur e contou ainda com a participação do grupo de teatro ‘Agentes da Alegria’, do coral e do grupo de percussão ‘Baticumlata’, todos mantidos pelo órgão. A direção e montagem do espetáculo ficou por conta de Mônica Macedo e Valeska Rique. O cenário foi do artista plástico da Emlur Elionai Gomes