‘Concerto de Natal’ terá um repertório clássico e popular

Por - em 31

O tradicional ‘Concerto de Natal’ em sua edição 2008 será realizado no próximo dia 25, no palco armado na divisa das praias do Cabo Branco e Tambaú. A partir das 19h, os 40 músicos da Orquestra de Câmara de João Pessoa e as 20 vozes do Coral Villa-Lobos subirão ao palco para apresentar um espetáculo totalmente elaborado em cima de temas natalinos, unindo em um mesmo repertório músicas clássicas e populares que festejam o significado do nascimento de Jesus Cristo.

O concerto será regido pelo maestro Gustavo de Paco de Géia e contará com a participação do maestro convidado Carlos Anísio. O ‘Concerto de Natal’ faz parte das comemorações de final de ano realizadas pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP).

O concerto natalino integra as várias atividades que a Orquestra de Câmara realiza em datas comemorativas durante o ano. Em aproximadamente uma hora de pura música será executada pela Orquestra de Câmara, na abertura da apresentação, a composição ‘Uma viagem de trenó’, de Leopold Mozard. O segundo número do concerto será ‘Panis angelicus’ com a participação do Coral Villa-Lobos, que passa a acompanhar os demais números.

O repertório inclui ainda ‘Jesus Alegria dos Homens’, de Bach; ‘My sweet love’, de G. Harrison e ‘Panis angelicus’, de César Franck. A exibição aproxima o público dos grandes concertos ao trazer para o repertório peças populares a exemplo de ‘Bate o sino’, de autor desconhecido; ‘Noite feliz’, de Franz Guiber e Joseph Mohr; ‘As pastorinhas’, de Noel Rosa e Braguinha; ‘Boas festas’, de Assis Valente; e o clássico internacional ‘Oh happy day’, de Hankhs.

A integrante do conselho de Orquestra, Erlaine Souza, ressaltou que este ano se optou por um concerto unindo clássicos eruditos e populares para mais integração com o público, já que o sentido do Natal é esse. Desde o início deste mês, os músicos começaram os estudos individuais a partir do recebimento do repertório. Por dia são, em média, três horas de ensaios individuais. Os ensaios coletivos ocorrem para os ajustes normais durante o encontro de todos os 40 músicos e as 20 vozes.