‘Dia de Combate à Dengue’ une secretarias e população

Por - em 37

O ‘Dia Estadual de Combate à Dengue’, que transcorre nesta sexta-feira (4), será marcado por uma série de atividades educativas no Ponto de Cem Réis e a ampliação das ações de controle no Centro de João Pessoa. As secretarias Municipal (SMS) e Estadual de Saúde (SES), mais o Serviço Social da Indústria (SESI) estarão promovendo uma exposição com amostras do inseto Aedes aegypti na fase de ovo, larva e mosquito, além da exibição de equipamentos de controle, vídeo educativo e orientação de como a própria população pode prevenir a disseminação da doença. Os bonecos ‘Dengue’ e ‘Sesinho’ também vão sensibilizar os presentes para os cuidados e combate ao mosquito.

A SMS estará realizando batidas de foco nas residências e estabelecimentos comerciais do Centro da cidade e utilizando fumacê costal e termonebulizadores nas bocas-de-lobo para a eliminação do inseto transmissor. Já a equipe que trabalha em áreas de difícil acesso estará eliminando focos da dengue nas bromélias plantadas Parque Solon de Lucena (Lagoa).

Busca de focos – Os Distritos Sanitários também estão mobilizando suas equipes para fazer a busca ativa de foco nas residências, mercados públicos, cemitérios, borracharias e sucatas nos bairros de Cruz das Armas, Jaguaribe, Cristo, Mangabeira, Cidade Verde, Bancários, Valentina e Torre. De acordo com a gerente de Vigilância Ambiental, Djanira Lucena, as ações foram programadas de acordo com a leitura das ‘ovitrampas’ (armadilhas utilizadas na captura e estudo dos ovos dos mosquitos), que ajudam a identificar as áreas mais críticas.

Djanira Lucena destacou a importância de que as pessoas saibam como evitar a formação de focos nas suas casas, esvaziando recipientes e as calhas onde os mosquitos põem os ovos. “As pessoas ligam para a Vigilância e dizem ter encontrado ovos ou larvas do mosquito, e orientamos para que joguem a água fora, pois na terra não conseguem sobreviver”, explicou.

Redução de casos – De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde do município, Júlia Vaz, o trabalho intensivo desenvolvido desde o ano passado e a colaboração da sociedade têm sido determinantes para o controle da dengue no município.

De janeiro até o dia 31 de março deste ano foram notificados 79 casos; desses 24 confirmados como dengue clássica, 53 descartados por laboratório e dois suspeitos de dengue hemorrágica.

Júlia Vaz destacou medidas importantes para o combate à dengue, como a implantação de equipes de monitoramento das ‘ovitrampas’, acesso a pontos estratégicos e uma motorizada para atender a informações por telefone (3214-5718). “Também implementamos o laboratório de Entomologia no Centro de Zoonoses, onde é realizada a leitura larvária, contagem dos ovos e testagem da eficácia dos inseticidas utilizados para eliminação do mosquito no meio ambiente. “Desta forma atuamos de forma mais eficaz e evitamos que um grande número de mosquitos chegue à fase adulta”, completou.

Contudo, ela reafirma a necessidade da população continuar vigilante no combate ao mosquito. “É preciso que a população continue alerta, pois nas ações de controle nos bairros verificamos vários focos do mosquito em pneus, garrafas e outros recipientes em quintais de residências. Agindo assim, a população contribui para a proliferação do mosquito, que em sua fase adulta é bem mais difícil de ser combatido”, concluiu.