‘Esperança’ é o nome da praça do Residencial Gervásio Maia

Por - em 71

Com 1.469 de um total de 2.544 votos, ‘Esperança’ foi o nome escolhido para a praça que deve ser inaugurada esta semana no Condomínio Residencial Gervásio Maia. Durante três dias (11, 12 e 13) a população do bairro e comunidades vizinhas tiveram a oportunidade de votar e escolher entre quatro opções: Praça da Esperança; Praça da Felicidade, que teve 351 votos; Praça da Harmonia (258) e Praça da Cidadania (439).

Quatro pontos de votação com urnas foram disponibilizados na Unidade de Saúde da Família (USF), no Centro de Referência em Assistência Social (Cras) e nas escolas municipais Antenor Navarro e Raimundo Nonato, para facilitar o acesso das pessoas que queriam opinar e escolher o nome da praça, que além de um ponto de encontro e lazer para os moradores, contará com brinquedos infantis e quadras de esportes.

O processo de mobilização, votação e apuração dos votos foi todo coordenado pela equipe da Diretoria de Organização Comunitária e Participação Popular (Dipop), da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) do Município, que se revezou comparecendo nos três turnos para possibilitar a participação do maior número possível de moradores.

Segundo a diretora da Dipop, Cassandra Figueiredo, houve também com a participação das escolas que trabalharam com seus alunos, em sala de aula, os temas relacionados ao nome da praça. “Durante o período de votação, tivemos a satisfação de observar que, além dos adultos, as crianças com idade a partir de 10 anos se entusiasmaram em participar do processo de escolha do nome da praça, exercendo de forma precoce sua cidadania”, disse.

Mais de R$ 600 mil estão sendo investidos na Praça da Esperança pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), que deverá beneficiar famílias moradoras do Gervásio Maia, Colinas do Sul I e II, Gramame, Engenho Velho e loteamentos circunvizinhos.

Assistência – Atualmente, moram no local 959 famílias atendidas pelo programa habitacional do Governo Municipal. Essas pessoas viviam em acampamentos de lona ou em prédios públicos como Cibrazem, INSS, Matadouro, LBA, Distrito Mecânico, Titanic, Fábrica de Gelo, Asa Branca, mais os acampamentos Jorge Luís, Vila Vitória, Pedro Teixeira, Chico Mendes, Margarida Maria Alves, Monte das Oliveiras e 19 de Maio, além de famílias que recebiam auxílio moradia.

Essas famílias recebem acompanhamento das assistentes sociais do Projeto Trabalho Técnico Social (PTTS), ligado à Secretaria de Desenvolvimento Social, que tem promovido ações educativas, planejadas e adequadas à realidade dessas pessoas. O acompanhamento acontece desde o início da construção das unidades habitacionais e equipamentos sociais até a sua conclusão, como também no período de pós-ocupação, através de atendimentos e encaminhamentos a outros programas e projetos sociais.

“Essas ações ocorrem através de três vertentes, que são articulados com outras secretarias do município: estimulando e apoiando a mobilização e organização comunitária; ações de integração da comunidade em processos de educação sanitária e ambiental; e atividades voltadas para a qualificação profissional e geração de renda”, explicou Cassandra Figueiredo.

Referência – A Praça da Esperança é mais um equipamento que trabalha no condomínio o conceito de habitabilidade. O núcleo residencial já conta com infra-estrutura de saneamento básico, energia elétrica e ruas calçadas. Possui também escola com dez salas de aula, quadra coberta, Unidade de Saúde da Família (USF) e creche. Por esta característica, uma pesquisa recente da Caixa Econômica Federal (CEF) elegeu o Condomínio Gervásio Maia – em nível nacional – o mais completo empreendimento habitacional construído no Governo Lula em parceria com o Governo Municipal.