‘Meu bairro é limpeza’ atende comunidade da Ilha do Bispo

Por - em 34

A Ilha do Bispo foi a localidade contemplada com os serviços do projeto ‘Meu bairro é limpeza’, lançado nesta segunda-feira (17) pela Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur). O trabalho se estende até esta terça-feira (18). Nada menos que 80 agentes do órgão desenvolvem trabalhos de limpeza e, paralelo a essa ação, dez educadores ambientais da Emlur abordam os moradores repassando informações sobre a forma correta de acondicionar o lixo e os problemas gerados ao se colocar resíduos em local inadequado. Uma tenda foi montada em frente à Praça Índio Piragibe, para que a população pudesse encaminhar solicitações de serviços.

‘Meu bairro é limpeza’ é um projeto executado pela autarquia como forma de incentivar uma parceria com a população e os bairros de João Pessoa permaneçam limpos, após os arrastões de limpeza. A iniciativa também quer aproximar ainda mais a Emlur dos moradores dos diferentes bairros, uma vez que serviços diversos são disponibilizados na ocasião.

“Nós nos instalamos dentro do bairro e, além das ações de limpeza e educativas, levamos para as localidades outros serviços da Emlur. Servidores da autarquia ficam na tenda montada no bairro recebendo solicitações de serviços, esclarecendo dúvidas e encaminhando reclamações”, informou a superintendente Laura Farias Gualberto.

Na Ilha do Bispo os agentes de limpeza fazem a varrição, capinagem, roço e coleta. Os servidores estão centrando as ações no canal que passa pela localidade e na área que beira a linha do trem. Todo o trabalho de limpeza conta com o auxílio de uma máquina retroescavadeira da Secretaria de Infra-Estrutura (Seinfra).

Os educadores ambientais da Emlur passaram de casa em casa levando informações sobre a forma correta de acondicionar o lixo e dos problemas que são gerados ao se jogar os resíduos em locais inadequados. “Nesse momento nós pedimos a parceria da população, para que contribua conosco não sujando e ainda sendo nossa fiscal. Mostramos que o lixo jogado em local inadequado gera doenças e ainda prejudica o meio ambiente”, contou a superintendente.

A moradora da Ilha do Bispo, Maria José da Silva, disse que ficou muito satisfeita ao ver que seu bairro recebeu a ação. Ela contou ainda que a população local e de comunidades próximas que são responsáveis pelo lixo jogado em local inadequado. “Eu fico muito triste quando vejo que o bairro está limpinho e na mesma hora vem alguém e joga na rua ou nos terrenos baldios. Não tem necessidade de jogar o lixo nessas áreas porque o caminhão passa aqui todas as terças, quartas e aos sábados. Não temos problema com a coleta”, comentou Maria José.