“Denúncia de Aníbal é outra mentira absurda da Oposição”, diz secretário

Por - em 41

O secretário de Comunicação de João Pessoa, Nonato Bandeira, disse nesta quarta (5) que a denúncia feita pelo vereador Aníbal Marcolino (PDT), que acusa a Prefeitura, através de sua Secretaria de Saúde, de pagar R$ 200 mil para a cirurgia e o tratamento da filha da secretária Douraci Vieira é mais uma mentira absurda que a oposição inventa e não consegue provar.

Não é a primeira vez que somos vítimas desses ataques. O líder da oposição, vereador Aníbal, acusa e depois não sustenta nenhuma denúncia contra a administração municipal. Isso não passa de mais uma calúnia infundada. Não foi feito qualquer tipo de pagamento desse ou de outros valores em hospitais particulares para custear despesas de saúde de qualquer filho de secretário municipal”, esclareceu.

Nonato Bandeira confirmou que não saiu um centavo sequer dos cofres públicos da Prefeitura para o Hospital da Unimed. Segundo ele, o que aconteceu neste caso foi a transferência da paciente Caroline Vieira para o Hospital da Unimed porque o tomógrafo do Hospital de Trauma, onde ela foi atendida após violento acidente de moto, estava quebrado e não oferecia as condições para realizar os exames emergenciais.

Aníbal assegurou que a Prefeitura pagou, mas o que ele apresentou na audiência realizada na Câmara foi um ofício datado do dia 3 de julho que informa apenas o valor das despesas. É uma despesa que deve ser paga pelo Plano de Saúde da paciente ou, se ela não possuir um, pela própria família da Secretária, jamais pelo poder público. Desafio ele a apresentar uma fatura paga, uma nota fiscal, um empenho sequer”, enfatizou.

A Prefeitura da Capital vai entrar com uma ação contra o vereador Aníbal Marcolino por calúnia e difamação, exigindo provas de que a Secretaria de Saúde pagou essas despesas. Esta não foi a primeira vez e nem será a última, mas precisamos lembrar que Aníbal perdeu na Justiça todas as ações contra Roseana Meira, o prefeito Ricardo Coutinho e o Governo Municipal, ressaltou.

Nonato Bandeira ainda lembrou que a questão do vereador Aníbal Marcolino com a gestão de saúde do município se resume ao fato de que hoje foi quebrado um ciclo vicioso, que inclui, entre outras coisas, distribuição de remédios sem critérios pré-estabelecidos, de autorização de cirurgias para cabos eleitorais e de privilégios na liberação de serviços em busca de votos nas eleições. Roseana Meira teve a coragem de derrubar este sistema e quebrar esta estrutura. Este é o motivo da insatisfação de alguns vereadores da Oposição, comentou.