‘Circuito Cultural das Praças’ encerra janeiro em clima de carnaval

Por - em 132

As atrações do ‘Circuito Cultural das Praças’ do último final de semana do mês de janeiro vão trazer muita música, cultura popular, teatro, tribos indígenas e escola de samba do Carnaval Tradição da cidade. A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMPJ), através da Fundação Cultural (Funjope), e da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), realiza mais uma edição do Projeto ‘Circuito Cultural das Praças’ durante este final de semana e oferece bastante opções para os moradores dez bairros da Capital paraibana.

O intuito de cada apresentação artística é promover a diversidade cultural para a população dos bairros nos espaços públicos da cidade, com espetáculos em lugares pouco divulgados. As atrações selecionadas pela (Funjope) foram escolhidas previamente, por meio de um edital público, já os artistas da (Sedes) foram convidados pela secretaria para fazer os shows.

Confira a programação:

Sábado (28)

Castelo Branco (praça da Cultura) – 19h – Banda ‘Filé de Medusa’ – A banda ‘Filé de Medusa’ foi formada em janeiro de 2011 e segue várias vertentes e estilos musicais como o blues, rock, MPB, reggae, frevo e brega. O grupo possui um material demonstrativo do trabalho com quatro músicas e pretende lançar em 2012 o primeiro CD oficial da banda. Os integrantes já fizeram algumas apresentações em bares localizados na orla marítima de João Pessoa. As bandas que influenciaram a formação do grupo ‘Filé de Medusa’ são: Mamonas Assassinas, Velhas Virgens, Maria do Relento, Raimundos, Os Incríveis e Ultraje a Rigor. A banda é formada por Jean Macedo, (baixo e vocal); Roberto Correia, (bateria); e Rubem Ferreira, (guitarra e vocal).

Manaíra (praça Alcides Carneiro) – 17h – Grupo Afoxé Ya Sobha- O Afoxé Ya Sobha, presidido pelo pai Alexandre, é o primeiro Afoxé da Paraíba. Criado no dia 13 de Maio de 2010 vem resgatando a cultura afro com seus ritmos e cânticos saudando os orixás e suas raízes. A melodia entoada nas apresentações tem profunda vinculação com as manifestações dos terreiros de candomblé, com jovens e adultos na percussão e nas demonstrações de danças afro. Vários instrumentos musicais de origem africana são usados para marcar o ritmo como agogôs e atabaques.

Bessa (praça do Caju) – 19h – Escola de Samba Pavão de Ouro- A Escola de Samba Pavão de Ouro, cujo nome oficial é Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Pavão de Ouro, surgiu em 2010 na comunidade do bairro São José. No mesmo ano, a escola conseguiu o quinto lugar no desfile das agremiações do Carnaval Tradição, na categoria que disputou. A partir daí, não parou mais, tendo se apresentado em vários eventos culturais e tradicionais na cidade.

Padre Zé (praça da Conquista) – 19h – violeiro João Paulo Bento – O violeiro João Paulo Bento é um músico popular, morador do bairro do Rangel, bastante conhecido na cena cultural de João Pessoa. Ele tem participado de programas de rádio do gênero e de festivais de cultura popular, mostrando o seu trabalho com o violeiro. Além disso, o artista também participa da organização de festivais desse gênero musical. Esteve na organização do Festival Regional de Violeiros no ano de 2011, ao lado do seu irmão, Severino Paulo, que também é violeiro. O Festival Regional de Violeiros foi realizado no Ponto de Cém Réis, em 2010 e na Praça Rio Branco, em 2011. O músico popular participa frequentemente de eventos culturais. No São João de 2011 ele se apresentou na Tenda de Cordel.

Funcionários I (praça Lauro Wanderley) – 19h – Embolador de Coco Zezinho Batista e MC Éssyaga – O embolador de coco, Zezinho Batista vai se apresentar na praça com as rimas habituais improvisadas dos emboladores e ao ritmo do pandeiro. O coco de embolada é uma forma de repente muito popular no Nordeste. Nessa arte, dois repentistas tocam o pandeiro e improvisam as rimas. Os temas são os mais variados: amor, o próprio repente, cotidiano etc. Os versos, geralmente, são ofensas entre os dois repentistas, tirando tudo no improviso.

A atração convidada da Sedes é o MC Éssyaga que agora alça vôo para carreira solo, depois de ter atuado nos palcos paraibanos desde 2004, participando de outros grupos como Realidade Periférica e Reação da Periferia. O trabalho dele caminha pelo hip hop e outros ritmos, como o rap, regional, reggae. Com composições próprias o MC fala de experiências suas e de outros da mesma geração, mostrando para os jovens que a arte é um caminho na formação da identidade.

Jaguaribe (praça Aquiles Leal) – 19h – Babaus Falantes do Mestre Clébio- Morador da cidade de Guarabira, Cléber Martins Bezerra, o mestre Clébio, iniciou com a arte do babau no grupo “Os Bonecos Chegaram”, junto com o mestre Clóvis há trinta anos. Acompanhando as apresentações do ventríloquo professor Chaves, a sua principal referência, ele passou a interessar-se pela arte da ventriloquia, que carrega até os dias atuais. Clébio não sabe dizer com precisão, mas acredita que seu mestre fez carreira, seguindo lições de Cilaio Ribeiro, outro grande nome da arte da ventriloquia.

O show é apresentado com quatro bonecos, o Cacimiro, o Birino, dona Rosa e o Ventania, estes três primeiros confeccionados e doados pelo mestre Clóvis e o quarto boneco confeccionado pelo próprio mestre Clébio. Os irmãos costumam fazer apresentações em sítios da cidade de Guarabira. Policial militar, Clébio conta que prefere a denominação “babau” para sua brincadeira, pois é a designação que se consagrou no interior da Paraíba e aquela que defende por onde passa.

Funcionários II (praça Bela) – 19h – grupo Raízes e Trovadores Infantis- O grupo realiza um trabalho de fortalecimento da cultura popular através de aspectos ligados a música, com cantos e toques da dança e das composições afro-indígenas. O repertorio inclui ritmos como coco, ciranda, maracatu, samba de roda, ijexá e maculelê. O grupo surgiu em setembro de 2009 no ateliê multicultural Elionai Gomes localizado no Centro Histórico da Capital.

O espetáculo teatral Trovadores Infantis é o convidado da Sedes para se apresentar no bairro. Resgatar nos jovens e adultos a sua história de infância e inserir as crianças em brincadeiras populares além da tecnologia é o objetivo do grupo Trovadores Infantis. O grupo foi formado em 2010 por jovens associados e voluntários da comunidade católica Lírio do Vale e promete muita brincadeira e interação com o público durante o show.

Valentina (praça Soares Madruga) – 19h – Tribo Indígena Africanos- A Tribo Indígena Africanos vai se apresentar com coreografias e músicas na praça, para a população do bairro prestigiar a tradição do carnaval da Capital. Essa é uma grande oportunidade para os moradores do Valentina conhecerem e curtirem a apresentação de uma tribo carnavalesca tradicional. O primeiro desfile oficial de agremiações carnavalescas em João Pessoa foi realizado em 1918, com apenas a tribo indígena Africanos, do bairro do Cristo. Em 1930, surgiram várias agremiações, que foram divididas em categorias.

Alto do Mateus – 17h – Espetáculo infantil ‘O babau’ e Banda de Forró ‘Menina Amostrada’- O espetáculo ‘babau’ é realizado por Luiz Marinho, mais conhecido como ‘Luiz do babau’. O artista é natural da cidade de Guarabira e aprendeu a brincadeira artística com seu tio, que também era ‘bonequeiro’ e trabalhava com bonecos de histórias populares, com objetivo de arrancar gargalhadas e entreter a platéia que assiste os bonecos em cena. O artista popular é bastante conhecido do público pessoense e já participou de vários eventos da PMJP, como exemplo do São João de 2011.

A banda de Forró ‘Menina Amostrada’ é o grupo convidado da Secretaria de Desenvolvimento Social. O conjunto musical foi criado por Normando e Josildo Costa, em agosto de 2011, no bairro de Cruz das Armas. Além deles, integram o grupo, o vocalista Josildo Costa; ‘Bruninho – pingo dágua’ (baterista), que também trás experiência da banda ‘Forrozão Gata Molhada’; Aclicio (baixista); Bruno (guitarrista); Neguinho (tecladista); Jó (percussionista); George (sanfoneiro); Samuel (trombonista); Paulo (trompetista) e os vocalistas, ‘Magão’ e Jéssica.

Domingo (29)

Estação Cabo Branco – 17h30 – A Tribo Indígena Tabajaras vai desfilar nas dependências da Estação, para que turistas e moradores de João Pessoa, possam conhecer um pouco mais da tradição do carnaval de rua da cidade. A apresentação de música e dança da tribo vai dar a oportunidade para o público presente conhecer e curtir o ritmo da tribo indígena. A animação vai tomar conta da apresentação nesse domingo com tribo, do bairro Alto do Mateus.

Serviço:

Programação

Sábado (28)

Castelo Branco (praça da Cultura) – 19h – Banda ‘Filé de Medusa’

Manaíra (praça Alcides Carneiro) – 17h – Grupo Afoxé Ya Sobha

Bessa (praça do Caju) – 19h – Escola de Samba Pavão de Ouro

Padre Zé (praça da Conquista) – 19h – Violeiro João Paulo Bento

Funcionários I (praça Lauro Wanderley) – 19h – Embolador de Coco Zezinho Batista e MC Éssyaga

Jaguaribe (praça Aquiles Leal) – 19h – Babaus Falantes do Mestre Clébio

Funcionários II (praça Bela) – 19h – Grupo Raízes e Trovadores Infantis

Valentina (praça Soares Madruga) – 19h – Tribo Indígena Africanos

Alto do Mateus – 17h – Espetáculo infantil ‘O babau’ e Banda de Forró ‘Menina Amostrada’

Domingo (29)

Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte – 17h30 – Tribo Indígena Tabajaras.