2ª etapa da campanha contra a pólio começa sábado no Rangel

Por - em 41

A única forma eficiente de controlar a poliomielite (paralisia infantil) é manter a maior taxa possível de vacinação. Por isso, neste sábado (dia 19), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está abrindo a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, na Praça da Amizade, no Rangel, a partir das 8h. A SMS esta disponibilizando 192 postos fixos de vacinação e mais 29 postos volantes em todos os bairros da cidade. Com o slogan Não dá pra vacilar, mais uma vez, tem que vacinar, a meta é imunizar, pelo menos, 95% da população menor de cinco anos.

São apenas duas gotinhas de vacina. No entanto, essas gotinhas podem garantir uma vida sem paralisia às mais de 52 mil crianças menores de cinco anos que vivem em João Pessoa. A paralisia infantil é uma infecção causada pelo polivirus e, quando acomete uma criança, pode ser de forma moderada ou severa. Infelizmente, nos casos mais graves, pode levar à paralisia e até a morte.

Depoimento – A poliomielite é mais frequente em crianças pequenas, por isso, a vacinação é para menores de cinco anos e a cobertura vacinal é feita em duas etapas a cada ano. Em 1975, quando o empresário Fabiano Nóbrega tinha apenas dois anos, não existia a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite, apenas campanhas estaduais que não eram tão eficientes. Fabiano foi uma das crianças vítimas da pólio e teve os membros superiores e inferiores paralisados. Depois de muitos anos fazendo fisioterapia, retomou o movimento dos braços, mas uma das pernas ficou com sequela da doença.

Por causa da família que tem, Fabiano teve uma boa educação, fez graduação, pós-graduação, conquistou e cultivou amigos e formou sua própria família. “Tenho uma família maravilhosa, tios, avós, irmãos, todos muito próximos e tenho amizades excelentes desde muito tempo até hoje e isso me ajudou em tudo. Namorei, joguei futebol e andei de bicicleta, tudo respeitando meus limites. Nunca fui tratado com preconceito. Acho que como o preconceito não está em mim, nunca me atingiu e se existiu não me afetou”, comentou o empresário.

Hoje ele tem uma filha de quatro anos, em idade de ser vacinada contra a poliomielite. “Acredito que toda campanha de vacinação deve ser levada a sério pelas famílias e pelos meios de comunicação. Evita prejuízos muito maiores com tratamento de doenças, medicamentos e sequelas físicas e psicológicas”, comentou.
Sobre a campanha – Na década de 70 aconteciam as campanhas estaduais para a vacinação, que em meados da mesma década passaram a fazer parte de um calendário. Mesmo assim, quando se tratava de poliomielite, a estratégia não estava dando certo, por isso, o Ministério da Saúde realizou a Primeira Campanha Nacional de Vacinação em 1980.

No Brasil, o último caso de paralisia infantil aconteceu em 1989, na cidade de Sousa, na Paraíba. A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que não há circulação do vírus da poliomielite nem no Brasil nem na América Latina, no entanto, é importante que todas as crianças menores de cinco anos sejam vacinadas, para garantir que o vírus da pólio continue eliminado.

Este ano, a primeira etapa da campanha foi realizada em junho, quando João Pessoa conseguiu superar a meta de 95% das crianças menores de cinco anos vacinadas. A segunda etapa, que aconteceria em agosto, foi adiada para o dia 19 de setembro por causa  da sobrecarga de trabalho nos serviços de saúde de alguns Estados por causa da pandemia da Influenza H1N1.

Quem deve se vacinar – Todas as crianças menores de cinco anos devem se vacinar, tendo elas sido ou não vacinadas na primeira etapa da campanha. As crianças que receberam a dose da vacina em agosto devem tomar as duas gotinhas novamente, sem nenhum prejuízo à saúde.
A vacina contra a poliomielite é distribuída gratuitamente pelo Sistema único de Saúde (SUS). Em João Pessoa pode ser encontrada em todas as Unidades de Saúde da Família e, neste sábado, em mais 29 postos móveis de vacinação. É importante lembrar que os pais têm que levar o cartão de vacinação das crianças, pois, se houver alguma vacina em atraso, elas serão colocadas em dia.

Apenas as crianças com diarréia e vômito intensos, febre, imunodepressão ou que tiverem reação a algum componente da vacina não poderão receber as duas gotinhas contra a pólio e devem se vacinar em outro momento.

Nesta sexta-feira – Na tarde desta sexta-feira haverá uma carreata, com carros de som e trios elétricos, pelas principais ruas da cidade, convocando os pais para levarem suas crianças para a vacinação. Nesta carreata haverá personagens infantis e o Zé Gotinha, símbolo da campanha.

Confira os postos Volantes 

Bompreço Jaguaribe
Carrefour Bancários
Praça do Coqueiral
Shopping Sul
Policlínica do IPEP
Parque Arruda Câmara (Bica)
Supermercado Extra
Bompreço da Epitácio
Hiper Bompreço Lagoa
Shopping SEBRAE
Shopping Tambiá
Terminal de Integração
Terminal Rodoviário
SESC
Faculdade de Ciências Médicas
Shopping Cidade
Praça Pedro Gondim
Igreja São José
Carrefour BR
Centro Turístico Tambaú
Pão de Açúcar Miramar
Espaço Cultural
Hiper Bompreço
Hospital de Guarnição
McDonald’s
Iate Clube
Pão de Açúcar Retão
Shopping Manaíra
Unidade Móvel São José