2ª Volta na Lagoa reúne cerca de 200 Jovens do Peti neste domingo

Por - em 46

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através das Secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes), em parceria com o Instituto Alpargatas (IA), realiza neste domingo (13) a 2ª Volta na Lagoa, com as crianças e adolescentes atendidos pelo Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti). A atividade, alusiva ao Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, que transcorre oficialmente no dia 12 de junho, acontece a partir das 8h, no Parque Solon de Lucena. O objetivo é incentivar a prática esportiva e promover a integração entre os 28 núcleos do Peti.

A 2ª Volta na Lagoa deverá reunir pelo menos 200 crianças e adolescentes de todos os núcleos do Programa. Os alunos estarão divididos em três categorias (até 10 anos, de 11 a 12 anos e de 13 a 15 anos). A organização vai envolver 40 educadores, entre fixos e professores de educação física e a coordenação do Peti.

Para o secretário de Desenvolvimento Social, Lau Siqueira, o esporte e a cultura são dois instrumentos poderosíssimos na construção de políticas públicas para as nossas crianças. “A parceria com o Instituto Alpargatas nos remete a uma reflexão que precisa ser ampliada: a responsabilidade social das empresas. Por isso, estamos extremamente satisfeitos com o resultado desta parceria que tem proporcionado uma perspectiva de vida melhor para muitas crianças da nossa cidade.”

O diretor executivo do Instituto Alpargatas, Berivaldo Araújo, destaca que a parceria da entidade com Prefeitura de João Pessoa, nas atividades desenvolvidas pelo Peti, acontece desde 2006. “Ao estar em parceria na promoção de um evento como este, o Instituto Alpargatas aposta no esporte como instrumento para o desenvolvimento das crianças e adolescentes, melhoria da autoestima e atrativo para tirar os jovens da rua”.

O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) atende atualmente, em todo o município, 3.112 crianças e adolescentes com idades entre 7 e 15 anos, retiradas de condições de trabalho consideradas perigosas, penosas, insalubres ou degradantes. Em 28 núcleos, distribuídos em vários bairros da cidade, esses meninos e meninas realizam no horário oposto ao da escola uma série de atividades de esporte, lazer e sócio-educativas que contribuem para o desenvolvimento físico e mental sadios.