Prefeitura de JP sorteia 584 moradias do Residencial Anayde Beiriz

Por - em 484

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria de Habitação Social (Semhab), realizou na manhã desta segunda-feira (27), o sorteio de 584 moradias para os moradores contemplados na ordem dos apartamentos do Residencial Anayde Beiriz, localizado no bairro das Indústrias. O empreendimento é o primeiro projeto do programa ‘Minha Casa, Minha vida’ na Paraíba, e está previsto para ser entregue no mês de março. A solenidade aconteceu no Teatro Paulo Pontes. Severino dos Ramos, 36 anos, estava entre os presentes e foi o primeiro morador a ser sorteado. “Fiquei muito feliz, há mais de cinco anos que eu luto para ter uma casa, agora que eu consegui a felicidade é muito grande. Já avisei a minha família, agora é só esperar para fazer a mudança e começar uma vida nova”, disse. O prefeito Luciano Agra falou sobre o desafio de tornar o empreendimento realidade. “Essa luta começou com muita dificuldade, o residencial Anayde Beiriz é simplesmente primeiro empreendimento da Paraíba do programa ‘Minha Casa Minha Vida’ do Governo Federal e isso exigiu muito esforço por parte da administração municipal. Além disso, participei pessoalmente desse projeto habitacional. O residencial tem também a questão da cidadania, em que todas as pessoas vão ter direitos iguais, porque as casas são semelhantes para as famílias contempladas”, comentou.

Parceria – O superintendente em exercício da Caixa Econômica Federal no Estado, João Alves, disse que a construção foi uma parceria entre Caixa e a PMJP, e em que a Prefeitura adquiriu o terreno, fez a doação ao Governo Federal e o Governo através da Caixa Econômica entrou com o restante dos investimentos para construção dos 584 apartamentos. “O sentimento é do dever cumprido, a missão maior da Caixa é promover a melhoria de vida da população e dentro dessa missão o aspecto importante é o direcionamento que a Caixa tem dado para obras de alcance social como essa”, destacou. O secretário de Habitação Social, José Guilherme Barbosa falou dos números atingidos pela secretaria, com a entrega de mais de sete mil unidades habitacionais na Capital, agradeceu a todos os que contribuíram na construção desse novo empreendimento da PMJP e deu os parabéns aos moradores. Já o secretário adjunto, Gildimar Santos, disse que o objetivo do sorteio é promover o acesso de mais 584 famílias à política habitacional da PMJP. “Com a entrega desse residencial, nós vamos atingir a marca de aproximadamente 7.100 unidades entregues, a partir do início da Secretaria de Habitação Social que se deu em 2006. E temos a previsão de chegar a 12.000 residências até o mês de dezembro”, concluiu.

O projeto – O empreendimento habitacional foi o primeiro projetado pelo Programa “Minha Casa Minha Vida” do Governo Federal na Paraíba, cujo valor total é de R$ 19.661.109,39 (dezenove milhões, seiscentos e sessenta e um mil, cento e nove reais e trinta e nove centavos) e o segundo que será entregue pelo mesmo projeto. A previsão de entrega é dia (23) de março às 9h. Além dos apartamentos a obra conta com uma infraestrutura composta de ruas pavimentadas, praça, rede de esgotos, escola, serviços de saúde e transporte coletivo.

Moradores – o cadeirante Gutemberg Félix Barbosa, 30 anos, disse que a iniciativa da Prefeitura é muito importante, porque quem não tem moradia está à margem da sociedade. “Moradia hoje em dia é essencial para o ser humano viver bem e ter um pouco de dignidade.” A dona de casa Maria Aparecida Elias de Santana, 33 anos, que mora de aluguel no bairro Jardim Veneza, falou que tudo vai melhorar, porque quem não tem moradia própria como ela, está sempre devendo, pois todo mês tem que pagar um local que não é dela. Romildo José da Silva Filho, 43 anos, que é músico, se emocionou ao ser sorteado, “o sentimento é de muita alegria em saber que eu acabei de ganhar um presente. Agradeço primeiramente a Deus, ao prefeito Luciano Agra e ao Governo Federal”. Acessibilidade – o Anayde Beiriz, no bairro das Indústrias, foi orçado em R$ 19,6 milhões. São 73 blocos que compõem os 584 apartamentos construídos com acessibilidade para portadores de necessidades especiais. No espaço do residencial também foi criada uma área verde e de lazer.

Pagamento – o valor pago pelas famílias sorteadas corresponde a 10% da renda bruta, variando entre R$ 50,00 (parcela mínima) e R$ 139,00 (parcela máxima), para quem recebe de zero a três salários mínimos, num total de 120 parcelas. Todos os moradores sorteados já estavam previamente cadastrados na Secretaria de Habitação Social e nos programas sociais da secretaria e comprovaram seus vencimentos através de documentos.