Acervo de filmes da Funjope ganha reforço de novos 408 títulos da Ancine

Por - em 39

A Prefeitura Municipal de João Pessoa, (PMJP) através de sua Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) foi contemplada com um total de 408 filmes brasileiros, em diferentes gêneros da sétima arte e para todos os públicos, atendendo solicitação feita pela instituição cultural da Capital, no último mês de dezembro. Os títulos doados a Funjope foram produzidos entre os anos de 2005 e 2010, da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

O diretor executivo da Funjope, Milton Dornellas, enfatizou a importância dos filmes a serem utilizados pela instituição. “Esse acervo vem fortalecer ações já implementadas pela Prefeitura Municipal através da Funjope para a difusão da diversidade cultural, a exemplo do Cine Volante, que acontece nas comunidades, assim como, a Sala Funjope, um auditório multi uso, que em breve também passará a utilizado como um cineclube”.

Segundo o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel, os filmes refletem a diversidade da cultura brasileira e contribuem para a nossa afirmação enquanto nação. Ainda segundo ele, tão importante quanto reconhecer e premiar essa produção é estimular a sua difusão e a circulação dos mesmos, não somente nos circuitos comerciais, como também em escolas, universidade, cineclubes, centros culturais e pontos de cultura de todo o país. “É este o objetivo desta coleção de DVDs, com títulos contemplados no Programa Ancine de incentivo à qualidade e com o Prêmio Adicional de renda, que compõe um rico panorama do Brasil, podendo enriquecer este acervo com um mosaico de nossa produção audiovisual recente”.

Títulos – Entre os filmes que passam a compor o acervo da Divisão de Audiovisual da Funjope, ícones do cinema brasileiro da década anterior, a exemplo de ‘Árido Movie’ (2006), de Lírio Ferreira e ‘Linha de Passe’ (2008), uma trama de Walter Salles e Daniela Thomas, roteirizados por eles, em parceria com Bráulio Mantovani e George Moura.

Outros títulos circularam nas telas das TVs brasileiras ou circularam os principais festivais do país e internacionais, como ‘Ó Paí, Ó’(2007), uma comédia musical de Monique Gardenberg; ‘Tapete Vermelho’ (2006), uma comédia com roteiro de Rosa Nepomuceno e direção de Luiz Alberto Pereira; ‘Cartola – Música para os olhos’ (2006), um documentário de Lírio Ferreira, Hilton Lacerda, que conta, por meio de imagens de arquivo e depoimentos, a vida do sambista Cartola, um dos compositores mais admirados da música brasileira, além de ‘Amarelo Manga’ e ‘Baixio das Bestas’, ambos do pernambucano Cláudio Assis, este último, com a participação dos atores paraibanos Fernando Teixeira e Mariah Teixeira.

Ancine – A Agência Nacional do Cinema foi criada em 2001 e se constitui como uma agência reguladora que tem como atribuições o fomento, a regulação e a fiscalização do mercado do cinema e do audiovisual no Brasil. É uma autarquia especial, vinculada desde 2003 ao Ministério da Cultura, com sede e foro no Distrito Federal e Escritório Central no Rio de Janeiro.

Segundo o sitio da Agência, a missão institucional da Ancine é induzir condições isonômicas de competição nas relações dos agentes econômicos da atividade cinematográfica e videofonográfica no Brasil, proporcionando o desenvolvimento de uma indústria forte, competitiva e auto-sustentada.