Ações de saúde fazem alerta no Dia Mundial Sem Tabaco

Por - em 32

Em alusão ao Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado nesta segunda-feira (31), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realiza uma vasta programação no Parque Solon de Lucena, a partir das 8h. As ações acontecem em parceria com a Sociedade Paraibana de Cardiologia e pretendem alertar a população a respeito dos perigos do cigarro e auxiliar aqueles que desejam parar de fumar. Durante a tarde será pintado um mural contra o tabaco na Praça do Skate, em Manaíra.

Nas tendas armadas no Parque Solon de Lucena, os profissionais da secretaria estarão trocando maçãs por cigarros. “A ideia é trocar algo prejudicial e danoso por um elemento que simboliza saúde”, afirmou a diretora de Atenção à Saúde da SMS, Júlia Vaz. Além dessa abordagem, haverá verificação de pressão arterial e os interessados poderão fazer o teste de dependência do cigarro, que também será realizado no local.

A Vigilância Sanitária estará adesivando e inspecionando os bares e restaurantes das redondezas e será distribuído material educativo com dicas para parar de fumar e indicações dos Centros de Referência Contra os Fumos disponibilizados pela gestão Municipal. Atualmente são quatro unidades presentes no Cais do Cristo, Cais de Jaguaribe, Cais de Mangabeira e Centro de Saúde de Mandacaru.

Nesses locais a população tem acesso a uma equipe multiprofissional que atua em conjunto com o paciente para ajudá-lo a largar o vício do cigarro. Além de terapia, é disponibilizada gratuitamente toda a medicação – quando necessária – além de adesivos e goma de mascar de nicotina.

Ainda de acordo com Júlia Vaz, desde 2006, quando foi implantado o primeiro Centro de Referência até 2008, houve significativa queda no número de fumantes. “Em 2006, o número de fumantes maiores de 18 anos representava 15,9% da população. Em 2007 já contávamos 14,9% e em 2008 havíamos reduzido o número para 12,2%”, afirmou Júlia Vaz, lembrando que os dados de 2009 ainda não foram divulgados pelo Ministério da Saúde, mas a expectativa é que eles tenham reduzido ainda mais.

“É bom lembrar que metade das pessoas que fazem acompanhamento nos Centros de referência deixa de fumar. Isso significa que o programa dá bons resultados, mas é preciso força de vontade do usuário”, finalizou.