Adeildo Vieira e Escurinho apresentam show ‘Dois em Um’ nesta sexta

Por - em 43

‘Dois em Um – Um concerto em Preto e Branco’ é o nome do show que Adeildo Vieira e Escurinho farão na próxima sexta-feira (13), a partir das 21h, no Teatro Paulo Pontes, na Fundação Espaço Cultural José Lins do Rego (Funesc), em Tambauzinho. A Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), é uma das patrocinadoras do evento artístico.

O show será uma simbiose musical, onde um vai cantar as composições do outro e vice versa, além de performances em duo. Juntos, os compositores irão apresentar a musicalidade brasileira em sambas, rocks e baiões. “As músicas que vamos tocar são na maioria inéditas, tanto minhas quanto de Escurinho. Também mostraremos aquelas que compomos em parceria. O show será assim, um momento de renovação do nosso trabalho, regado a respeito de um pela obra do outro”, comentou Adeildo.

Na apresentação do Teatro Paulo Pontes, Adeildo e Escurinho vão contar com a parceria de uma banda formada por Gledson Meira (bateria), Rudá Barreto (guitarra), Leo Meira (guitarra e violão), Jorge Negão (baixo), Francy Moura (percussão), além da participação especial de Tony Leon. Os ingressos serão vendidos na bilheteria aos preços de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (estudante). As entradas para o show também podem ser adquiridas antecipadamente nas lojas Furtacor, localizadas nos shoppings Sul, Mag e Tambiá.

Perfil dos artistas – Os compositores Adeildo Vieira e Escurinho extrapolaram a fronteira paraibana nos últimos anos, chegando a ultrapassar o continente americano até desembarcar em diferentes países da Europa. Cada um já lançou dois CDs e um DVD distribuídos em várias partes do país e do exterior.

Escurinho – O compositor, cantor e percussionista Escurinho é pernambucano, de Serra Talhada, mas desde a década de 70 se radicou na Paraíba. Suas primeiras experiências com música foi ao lado do Grupo Jaguaribe Carne e de artistas como Chico César, com quem já realizou shows na Espanha, Bélgica, Suíça e Itália. Sua música traz uma poesia urbana de caráter social, com forte influência da cultura popular. Nela, os ritmos também entram em simbiose ou fazem uma colcha de retalhos, partindo do xote ao reggae; do experimentalismo ao rock; do forró ao baião; do caboclinho ao boi de reizado; dos ritmos afros e tribais, do maracatu ao coco de embolada. No teatro, ele tanto encena como também cria trilhas sonoras.

Adeildo Vieira – O artista nasceu na cidade de Itabaiana e iniciou sua trajetória musical em 1984, desenvolvendo projetos culturais no movimento Musiclube da Paraíba. Tratava-se de uma entidade de músicos e compositores paraibanos por onde passaram artistas como Pedro Osmar, Chico César, Milton Dornellas, Paulo Ro e Escurinho. Em 2000, Adeildo lançou o CD ‘Diário de Bordo’, que foi seu primeiro registro fonográfico. Seis anos depois, viajou para Portugal, iniciando a divulgação de seu trabalho na Europa. O segundo álbum chegaria ao mercado em abril de 2008, em forma de DVD, intitulado ‘Chega Junto’. Nele, o compositor celebra a cena do seu Estado junto com outros intérpretes paraibanos de grande expressão. ‘Há Braços’, de dezembro de 2009, foi seu último trabalho, onde foram mantidas as mesmas propostas de valorização da cena local, que norteiam sua carreira.