Agentes da Vigilância Ambiental orientam população sobre dengue

Por - em 31

Controlar os focos de dengue e orientar a população a respeito da melhor forma de se prevenir contra a doença. Esses foram os objetivos principais do arrastão promovido pelos agentes de Vigilância Ambiental durante a tarde desta terça-feira (22) no Centro da Capital. As equipes partiram do Ponto de Cem Réis e percorreram as áreas da Avenida Duque de Caxias, Visconde de Pelotas e Praça Dom Adauto.

Para Francisco Almeida, um dos coordenadores da ação, esse trabalho no Ponto de Cem Réis faz parte do cronograma de ações desenvolvidas pela SMS. “Faz parte do nosso roteiro visitar áreas com grande fluxo de pessoas, e o Ponto de Cem Réis, por ser um dos locais das festas juninas, recebe um grande fluxo de pessoas de vários bairros da Capital” afirmou Francisco Almeida, que é Técnico de Vigilância e Saúde Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Mais de 30 agentes vistoriaram as ruas e lojas à procura de possíveis focos, conversaram com a população e distribuíram material educativo com o intuito de manter os casos de dengue na Capital abaixo do nível mínimo estipulado pelo Ministério da Saúde (MS). Até a tarde desta segunda-feira (21), a Capital havia registrado 205 casos de dengue, o que representa 29.1 infectados num grupo de 100 mil habitantes. Para o MS, até 100 casos para cada 100 mil/hab ainda é considerada situação satisfatória.

O aposentado Marcos da Cruz Silva aproveitou a movimentação para solicitar a visita dos agentes ambientais na região em que mora. “Um dos meus vizinhos construiu um tanque que está sem proteção, e isso pode ser um risco para os moradores a área”, afirmou Marcos Cruz, que se diz consciente do papel da população. “Acho que todos podem contribuir. Na minha casa está tudo limpo, sem nenhum local onde possa juntar água da chuva”, disse o aposentado.

Quem quiser denunciar possíveis focos de dengue pode ligar para o número 0800 282 7959 e informar o endereço onde existe suspeita. A pessoa não precisa se identificar e estará ajudando a manter os baixos índices da doença. De 2005 até 2009, houve uma queda de 87% nos casos de dengue registrados na Capital.