Agra autoriza licitação de novas obras em várias áreas no valor de R$ 33 milhões

Por - em 50

“É com um olhar para o futuro que estamos trabalhando para a realização de obras nas áreas de saúde, assistência social, infraestrutura e mobilidade urbana, porque nosso objetivo é cuidar melhor da população de João Pessoa”, afirmou o prefeito Luciano Agra na manhã desta quarta-feira (24), quando assinou a autorização para a realização de licitação de novas obras para a Capital, destinando recursos de R$ 33 milhões.

A maior parte dos recursos será gasta com obras de reformas, melhorias e recuperação de 198 edificações da rede municipal de saúde, somando recursos de R$ 23 milhões. “Estamos encerrando o mês com a realização, entrega e anúncio de diversas obras em comemoração ao aniversário de João Pessoa e é com muita felicidade que anuncio que vamos melhorar nossa rede de atendimento em saúde, desde a esfera básica, com as Unidades de Saúde da Família (USF), até a esfera de referência, que corresponde aos hospitais”, afirmou o prefeito Luciano Agra.

De acordo com a secretária adjunta da saúde, Adriene Jacinto, entre as licitações para a área, os destaques são a construção de uma UTI com sete leitos no Complexo Hospitalar Valentina Figueiredo e a ampliação e adequação do laboratório de análises clínicas (Lacen), que fica no Centro de Assistência Integral à Saúde (Cais) de Jaguaribe. “O laboratório vai ampliar os tipos de análises realizadas”, disse a secretária.

Ela afirmou ainda que as USFs receberão obras que garantirão mais conforto aos usuários dos serviços, a exemplo da sala de observação, que é onde o cidadão aguarda a chegada do Samu. Já no Cais de Mangabeira a estrutura será melhorada para o melhor atendimento dos especialistas, em áreas como pneumologia, neurologia, psquiatria e fisioterapia.

No Instituto Cândida Vargas será criado um laboratório e uma farmácia, além de dez novos leitos. Já o Hospital Geral Santa Izabel vai disponibilizar o serviço de hemodiálise, qye hoje é feito pelo setor privado por meio de convênio com o SUS, segundo Adriene Jacinto.

Mobilidade Urbana – Na continuidade do programa Caminho Livre, Luciano Agra ressaltou a realização de obras nas avenidas Epitácio Pessoa, com recursos de R$ 1.830.799,94 e da Beira Rio, com recursos de R$ 825.040,47, que são dois dos principais corredores viários da cidade. “O aumento da frota da Capital dificulta o tráfego de veículos e contribui para o desgaste do pavimento, portanto, se faz necessário a realização de medidas que melhorem a mobilidade urbana”, disse o prefeito.

 

A secretária de Planejamento, Estelizabel Bezerra, apresentou os projetos das obras e disse que no caso da mobilidade urbana, o processo de licitação deve ser realizado durante um período de dois meses e as obras deverão ser feitas em oito meses. “Nós vamos acrescentar mais duas faixas nas avenidas e, para isto, vamos diminuir a calçada de passeio. É claro que as obras trarão um transtorno momentâneo ao trânsito, mas será uma mudança para melhor”, frisou ela.

O superintendente da STTrans, Nilton Pereira, explicou que haverá recapeamento das vias e integração das calçadas ao pavimento. “O trabalho será realizado de uma faixa por vez, enquanto a outra ficará disponível. Além disso, vamos criar alguns desvios do tráfego com a finalidade de evitar problemas no trânsito da cidade”.

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) vai realizar a pavimentação e drenagem da comunidade Gervásio Maia, com recursos de R$ 1.242.368,47, do Fundo de Desenvolvimento Urbano (Fundurb). “Temos uma responsabilidade com a população que aí reside porque eram famílias sem casas, que viviam acampadas. Agora elas já estão em suas residências e, com estas obras vamos urbanizar a área por completo”, anunciou Luciano Agra.

Já na comunidade Boa Esperança será gasto R$ 1.782.440,76 com o mesmo tipo de ação, enquanto na comunidade Santa Clara, no Castelo Branco, será feita a ampliação e recuperação do canal de contenção. O valor de investimentos é de R$ 2.721.970,27 e, conforme Estelizabel Bezerra, além de beneficiar a população do local, o serviço vai ser útil para quem trafega pela BR-230, pois vai evitar que haja o desmoronamento de terra sobre a rodovia quando chove.

Assistência social – Na área de assistência social, serão criados o Centro de Referência Quilombola, com recursos de R$ 297.342,12, o Centro Especializado de Assistência Social (Creas) de Mangabeira, com recursos de R$ 410.892,66 e cinco Centros de Referência em Assistência Social (Cras), que somam o valor de R$ 1.375.822,39.

Segundo o prefeito da Capital, estes investimentos demonstram o interesse da gestão em revigorar a assistência social. O Centro Quilombola vai funcionar como uma casa de cultura e será construído em uma área de aproximadamente 200 m², em terreno de 880,80 m², na comunidade de Paratibe, próximo à rodovia PB-008. O prédio contará com um salão multiuso, hall, área administrativa, secretaria, banheiros e cozinha.

Já o Creas de Mangabeira vai atender pessoas vítimas de violência e terá uma sala para administração, duas para atendimento familiar, duas para atendimento individual, uma sala multiuso, copa e banheiros. Enquanto a sede não fica pronta, o serviço, que será inaugurado nesta quinta-feira (25), vai atender pessoas vítimas de violência e funcionará provisoriamente na Rua 13 de Maio, 508, no Centro.

“O modelo do novo prédio do Creas vai servir como padrão para os próximos prédios desta área, assim como ocorre com os novos prédios da educação e da saúde, que características próprias e que são identificadas pelo pessoense”, ressaltou o prefeito de João Pessoa. Os Cras serão implantados na comunidade Cidade Verde (R$ 257.427,51), Bairro das Indústrias (R$ 263.478,03), Costa e Silva (R$ 317.635,71), Esplanada (R$ 277.811,78) e Mangabeira (R$ 259.469,36).