Agra recebe visita de judoca e reforça apoio ao esporte

Por - em 37

O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, recebeu hoje pela manhã (20) a visita da atleta Flávia Nascimento, medalha de ouro na categoria sub-17 do Campeonato Sulamericano de Judô, ocorrido há uma semana na Argentina. A atleta, que trouxe a conquista para a Paraíba, é atendida pelo Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) do Centro de Referência de Cidadania Fêlix Cahino (Crei), da Prefeitura de João Pessoa (PMJP).

Na visita, que teve a participação dos secretários de Desenvolvimento Social (Sedes), Lau Siqueira, e de Educação (Seduc), Ariane Sá, Luciano se prontificou a apoiar a judoca de maneira ainda mais eficaz, por meio de uma ação conjunta das secretarias presentes e também das pastas de Esporte e de Saúde. “O esporte é uma prática muito importante para o desenvolvimento pleno de um indivíduo. E é algo que levamos conosco para sempre”, disse o prefeito.

A ideia é que as secretarias citadas trabalhem em parceria e estimulem o rendimento de Flávia por meio da criação de espaço físico para treinamentos, dieta direcionada, tratamento dentário e uniformes padronizados, entre outros benefícios.

No entanto, segundo Luciano Agra, isso não será um privilégio da judoca, mas também para todos os jovens que buscam uma melhor oportunidade de crescimento e desenvolvimento através do esporte. “Esporte e educação caminham juntos e, muitas vezes, salvam vidas. Por isso nos empenhamos nesse apoio”, ressaltou o prefeito.

O Peti atende hoje na Capital cerca de 2.400 crianças e adolescentes, dos quais 15 formam a equipe de judô. A irmã de Flávia, Wesleyanne Nascimento, que acompanhou a judoca na visita ao prefeito, é também atleta e se classificou para o Campeonato Brasileiro de Judô, que acontece ainda neste semestre. Além dela e da irmã, se classificaram outros três atletas do Peti do Centro de Referência de Cidadania (CRC) do Valentina.

Luta e vitória – Flávia frequenta o Peti pela manhã, estuda à tarde na Escola Municipal Cícero Leite e treina à noite. Enfrentando toda série de dificuldades, mas com o apoio determinante da família, a judoca agora só tem olhos para o Campeonato Brasileiro de Judô, que acontece entre os dias 6 e 8 de agosto, no Rio de Janeiro. Depois de mais essa importante etapa, ela sonha com as Olimpíadas. “Esse é o sonho de todo atleta, não vou desistir”, disse a menina.
Em Buenos Aires, enfrentado um frio abaixo de zero, a judoca, que é faixa laranja, derrotou duas atletas chilenas faixas marrons e, na final, ganhou de uma argentina faixa preta. “Ela começou perdendo, mas empatou, superou e, a cinco minutos do final, deu o golpe vitorioso”, contou o técnico Felipe Cassimiro.