Agricultores participam de Curso sobre criação de abelhas

Por - em 28

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por intermédio da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), começou nesta sexta-feira (17) o curso sobre ‘Criação de Abelhas’ sem ferrão para produção de mel (Meliponicultura). O curso também acontece neste sábado (18) e são promovidos em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e irão beneficiar pequenos agricultores da zona rural da grande João Pessoa. As aulas teóricas serão ministradas na sede do SENAR em Jaguaribe e as aulas práticas acontecem no Viveiro Municipal de Plantas Nativas, no Valentina Figueiredo.

A realização do curso faz parte do Projeto “Meliponários Didáticos”, que tem como objetivo conservar as abelhas nativas sem ferrão da Zona da Mata paraibana e capacitar pequenos agricultores e potenciais multiplicadores para a conservação ambiental. O Projeto “Meliponários Didáticos” tem a intenção de contribuir para a preservação das espécies e conciliar conservação ambiental com geração de renda para pequenos agricultores da zona rural de João Pessoa.

Sem ferrão – Diferentemente das abelhas popularmente conhecidas como africanas ou italianas, representadas por uma espécie exótica introduzida no Brasil, um grupo de abelhas nativas, cientificamente chamado ‘Meliponini’, não tem ferrão, mas conserva das parentes estrangeiras a grande qualidade de produzir mel.
No Brasil são presentes aproximadamente 200 espécies de meliponíneos, sendo que na Paraíba pelo menos 18 já foram descritas. Estes insetos são responsáveis pela polinização e consequente sobrevivência de grande parte da flora nativa.

Para o ecólogo da Semam, Jerônimo Villas-Boas, e mestre em gerenciamento ambiental, “a criação de abelhas sem ferrão, para a produção de mel, tem representado importante papel na geração de renda para pequenos agricultores das regiões Norte e Nordeste do país, com a exploração de seus produtos”. Jerônimo explica que as práticas de manejo são relativamente rústicas, o que impossibilita a inserção da meliponicultura no mercado do mel como atividade agropecuária consistente. A atividade de criação de abelhas nativas sem ferrão é conhecida como meliponicultura.

Projeto – A Semam desenvolve desde 2007, o projeto “Meliponários Didáticos”, cujo principal objetivo é conservar as abelhas nativas sem ferrão da zona da mata paraibana. O projeto tem atuado em duas frentes principais.

A primeira trata da conservação da abelha urucu, sendo que as matrizes de diversas regiões do litoral do Estado foram trazidas para João Pessoa, e estão sendo criadas e multiplicadas no Viveiro Municipal de Plantas Nativas e no Parque Zoobotânico Arruda Câmara, a Bica.

A segunda frente atua com a Educação Ambiental, na conscientização sobre a importância de conservar abelhas nativas e capacitação de pequenos agricultores para a criação desses animais.