Alto do Mateus ganha unidade para cursos na área de vestuário

Por - em 33

O prefeito Ricardo Coutinho inaugura nesta terça-feira (23), às 17h, a Unidade de Inclusão Produtiva em Vestuário do Alto do Mateus, localizada na Rua Tenente Manoel V. Sampaio, (por trás do Centro de Referência em Assistência Social – CRAS do Alto do Mateus). O investimento no projeto desenvolvido pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), em parceria com o Governo Federal, é de R$ R$ 371.355,32. A expectativa é beneficiar inicialmente cerca de 300 pessoas por ano.

O objetivo é oportunizar às famílias em situação de vulnerabillidade social qualificação e formação para o trabalho na área de vestuário, para que desenvolvam atividades econômicas que favoreçam a geração de trabalho e renda na perspectiva da auto-sustentabilidade, com ênfase na economia solidária. A unidade oferecerá ainda todo o equipamento e infraestrutura necessários, além de disponibilizá-los para pessoas da comunidade que desejarem fazer algum reparo ou confeccionar seu próprio vestuário.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Social, Lau Siqueira, esta unidade que está sendo inaugurada pretende fortalecer os elos necessários entre as famílias referenciadas pelo Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) do Alto do Mateus e os princípios da Economia Solidária. “O intuito é ir além da formação da mão de obra para o mercado de trabalho. Queremos, sobretudo, ajudar a formatar uma nova cultura econômica, com bases nos princípios da solidariedade, da participação popular”.

A Unidade de Inclusão Produtiva e Vestuário do Alto do Mateus vai oferecer cursos de costura, confecção de lingerie, lycra e serigrafia. Serão formadas inicialmente, duas turmas, sendo uma de iniciantes e outra com o grupo de produção de Economia Solidária (Ecosol) “Mulheres da Beira da Linha”, que foi formado em 2006, a partir do trabalho de rede desenvolvido pelo CRAS e seus parceiros.

O projeto será coordenado por um Comitê Gestor constituído por representantes do Poder Público Municipal, da sociedade civil e da própria comunidade. O prédio comporta uma ampla sala de aula, ateliê, serigrafia, câmara escura e anti-câmara, além de administração, copa-cozinha, duas baterias de banheiros, estacionamento, pátio calçado, jardins circulando todo o prédio e sala de exposição (loja).