Alunos apresentam ‘O Auto da Compadecida’ no Ednaldo do Egypto

Por - em 25

A solenidade que marca o primeiro dia de funcionamento do Teatro Ednaldo do Egypto sob a responsabilidade da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) terá a participação dos alunos da Escola Municipal Luiz Vaz de Camões, que vão encenar o espetáculo “O auto da Compadecida”, do escritor Ariano Suassuna. A cerimônia acontece nesta quinta-feira (22), às 19h, no próprio Teatro.

O espetáculo foi produzido dentro das atividades do “Ano Cultural Ariano Suassuna”, promovido pela PMJP durante o ano de 2007. O texto foi adaptado pelo professor de artes Bento Junior e reúne 12 alunos em cena.

“Vamos apresentar este espetáculo no primeiro dia de atividades do Ednaldo do Egypto para fortalecer a idéia desse novo espaço como ambiente de produção e divulgação das artes nascidas nas escolas municipais”, comentou José Alberto da Silva, professor de artes do município.

“Nos últimos anos nós temos observado um crescimento cada vez maior de atividades culturais dentro das escolas de João Pessoa. O ensino de artes vem passando por várias transformações e isso também tem fortalecido essas produções. Essa nova iniciativa da PMJP vai a estimular esse objeto pedagógico que é a arte e aproximar cada vez mais a cultura do universo dos nossos alunos”, enfatizou Ariane Sá, Secretária de Educação e Cultura de João Pessoa.

Ainda na programação da noite desta quinta-feira será aberta a exposição fotográfica sobre o teatrólogo Ednaldo do Egypto. O trabalho é resultado de uma reunião de imagens do paraibano presentes no acervo do teatro.

O Teatro Ednaldo do Egypto vai funcionar como “Centro de Arte e Cultura do Município”. As atividades terão início no próximo ano letivo. Serão oferecidos cursos de teatro, música, dança e literatura, poesia e dramaturgia, nos três período. Os professores de arte da própria rede municipal de ensino é que irão ser os formadores dos futuros “artistas”.

Também faz parte do projeto abrir as portas do teatro durante a realização de outros espetáculos realizados por grupos comunitários, grupos escolares e também por companhias profissionais, com o intuito de facilitar o acesso dos alunos à cultura.