Alunos da Escola Municipal Antônio Santos Coelho participam de movimento étnico-racial e abordam preconceito racial

Por Alexandre Quintans - em 372

Os alunos da Escola Municipal Antônio Santos Coelho participaram durante toda esta sexta-feira (22) do ‘V Movimento Artístico Étnico–Racial’. A ação fez parte da culminância das ações pedagógicas que foram desenvolvidas durante o ano letivo.

Com o objetivo de trabalhar a identidade do povo negro e pescador como forma de reconhecimento, além de combate ao racismo, os alunos fizeram apresentações de dança, teatro, capoeira e exibição de filmes.

Eles também participaram de oficinas de turbantes e pintura corporal com a professora de Artes, Ali Cagliani.

Teve ainda a exposição fotográfica ‘Negritude’ que foi uma parceria da Escola da Penha com a Casa Pequeno Davi; encenação “Sim ao lazer e educação. Trabalho infantil não!”, uma parceria com a Rede Colmeia sobre o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) e o Trabalho Infantil; entrega da premiação do Concurso de Desenho e Redação Nossa Senhora da Penha; entre outras ações.

“Eu acredito que esse momento é o resultado de um trabalho coletivo da escola que apresenta um processo pedagógico de combate ao racismo. Nós queremos também valorizar nossa identidade de ser negro. Outra coisa que o evento propiciou foi desenvolver a autonomia dos alunos”, disse o professor de Artes, Maurício Barbosa de Lima.

Mesmo sendo um movimento artístico, a ação envolveu todas as disciplinas e contou com a participação de escolas convidadas.