Crei comemora Dia das Crianças com espetáculo infantil

Por - em 63

Os alunos do Centro de Referência em Educação Infantil (Crei) Júlia Ramos estão experimentando uma nova forma de expressar a literatura de cordel, através de peças infantis musicais. E para comemorar o Dia das Crianças, a meninada fará uma apresentação da fábula ‘O Patinho Feio’.

O evento será realizado na tarde desta terça-feira (11), às 14h, no pátio do Crei, situado a Rua Miguel Santa Cruz, nº 980, no bairro da Torre. A festa vai contar com a presença de educadores, pais e toda a comunidade escolar. Além da peça infantil ‘O Patinho Feio’, a literatura de cordel em sala de aula já desenvolveu outras fábulas, a exemplo de ‘A Cigarra e a Formiga’ e ‘O Presépio de Natal’.

A coordenadora do Crei, Clesilda Gomes, disse que a atuação das crianças primeiramente se dá pela roda de história onde elas conhecem a fábula ou conto, depois essa fábula é contada em verso ou cantada. Há também as adivinhas em cordel, onde a professora lê e eles respondem em versos e, por fim, o teatro de cordel, onde algumas crianças vão dramatizar a história.

Os educadores foram capacitados para orientar as crianças com o intuito de mostrar a importância da literatura de cordel na educação infantil e, acima de tudo, incentivar as descobertas através dos livros.

“As crianças se sentem muito à vontade e apreciam o jeito de contar as fábulas ou contos e acabam assimilando bem as histórias devido à estratégia usada pela equipe pedagógica, que se centra no lúdico, tornando-se prazerosa, conseguindo envolver todos os alunos”, afirmou a professora de Arte, Simone Soares.

A secretária de Educação e Cultura, Ariane Sá, explicou que trabalhar literatura de cordel é um caminho para a criança desenvolver a oralidade, que é muito importante nessa fase, pois, além da imaginação, emoções e sentimentos que são transmitidos através das fábulas e contos, as crianças aprendem nomes, sons, músicas e se inserem na cultura de forma prazerosa e significativa.

Cordel em sala de aula – Desenvolvido pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), o projeto se desenvolve em 36 unidades de ensino, com a participação de professores de Português e Artes, que estimulam a apreciação da leitura dos folhetos e a criação da arte da xilogravura. Semanalmente, os estudantes do Ensino Fundamental I e II têm aulas de cordel. O Projeto, que nasceu em 2007, abrange também a Educação de Jovens e Adultos (EJA).