Obra de Políbio Alves é tema de trabalhos de alunos de Creis

Por - em 48

Onze Centros de Referência de Educação Infantil (Creis) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) participaram do Ano Cultural Políbio Alves e apresentaram a produção dos alunos das instituições nesta quinta-feira (6). De acordo com a coordenadora dos Creis, Kátia Cilene, as crianças tiveram uma maneira particular de expressar seu entendimento sobre a vida do poeta Políbio Alves e seu livro Varadouro.

A coordenadora do Ano Cultural, Giselma Franca também elogiou os trabalhos feitos pelas crianças dos Creis, que foram desenhos, fotos e colagens sobre o tema em questão. Ela explica que na apresentação de todos os trabalhos, uma comissão julgadora formada por profissionais da educação avalia o conteúdo e vai decidir até a próxima semana, o Crei que vai ganhar o primeiro lugar. O prêmio será uma câmera filmadora.

Kátia Cilene afirma que Políbio Alves visitou alguns Creis e contou sua história de vida. “A partir daí as crianças fizeram seus trabalhos, retratando-o com desenhos. Além disso, as crianças visitaram o bairro do Varadouro, tendo contato com a história da cidade de João Pessoa”. Ela destaca também que a atividade não foi obrigatória para todos os centros.

No Crei Marinete Paiva, a coordenadora Marilene Alves diz que as 115 crianças atendidas pela entidade participaram da atividade. “Eu fiquei surpresa com o resultado porque crianças de até cinco anos de idade conseguiram retratar por meio de desenhos e fotografias, uma história que foi contada para elas”.

O poeta – Nascido em João Pessoa em 1941, Políbio Alves é poeta e contista, graduado em Ciências Administrativas. Tem quatro livros publicados (“O Que Resta dos Mortos”, “Varadouro”, “Exercício Lúdico – Invenções de Armadilhas” e “Passagem Branca”), além de trabalhos em antologias e periódicos nacionais e internacionais. Detém prêmios literários no Brasil e no exterior.

Em 2001, Políbio Alves recebeu a Medalha “Poeta Augusto do Anjos”, da Assembleia Legislativa da Paraíba e, em 2002, a comenda Cidade de João Pessoa, da Câmara Municipal da capital paraibana. Este ano ele foi homenageado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) com uma placa em bronze do poema épico ‘Varadouro’, na Praça Antenor Navarro, no Centro Histórico.