André Abujamra leva diversidade musical ao Ponto de Cem Réis

Por - em 20

Você consegue imaginar a música brasileira com levadas dos Bálcãs, passando por ritmos africanos e latinos, além de uma pitada sutil de reggae, rock e sons indianos? Pois essa colcha de retalhos musical integra o show do multiartista paulista André Abujamra, que sobe ao palco do Estação Nordeste nesta sexta-feira (14). Na mesma noite, também se apresenta o grupo paraibano Seu Pereira e Coletivo 401, alinhavando a cultura nordestina ao sambafunk e rock. O evento gratuito está marcado para começar às 21h, no Ponto de Cem Réis. A realização é da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).
 
Nesta apresentação, André Abujamra mostra ao público pessoense as canções de “Mafaro”, que é seu trabalho mais recente. O álbum é o 3º disco solo do artista. Nele, os sons do mundo são misturados, em uma espécie de aposta na diversidade musical como ingrediente principal de expressão.
 
O título “Mafaro” quer dizer alegria, na língua do Zimbabwe. Entre as canções do repertório estão “Ori-Gem”, “Imaginação”, “Lexotan”, “A Pedra Tem Vida”, “O Amor é Difícil”, “Tem Luz na Cauda da Flecha”, “Logun Edé” e “Daunloudaram”. O multiartista costuma denominar a apresentação como um show filme do disco.
 
André Abujamra começou a carreira em 1985, na dupla Os Mulheres Negras, contando com a parceria de Mauricio Pereira. Na década de 90, depois de desfazer a formação, o artista partiu em uma viagem pelo mundo. Em seguida, fundou o grupo Karnak. O álbum lançado na época rendeu os prêmios de Melhor Grupo, pela Associação Paulista dos Críticos de Artes, e Clipe de Ouro, pela Video Music Brasil (MTV).
 
Em 2002, depois de uma bem sucedida turnê nos EUA, André Abujamra anunciou o fim do Karnak. Cinco anos depois, ele lançou o disco solo Retransformafrikando. Paralelamente à carreira musical, o artista atua em ouras áreas culturais, inclusive compondo trilhas para cinema. Por isso André Abujamra se autodefine como um multiprofissional – músico, ator, produtor e diretor.
 
O grupo Seu Pereira e Coletivo 401 é formado por quatro amigos que tocam juntos há quase dez anos – Jonathas Falcão (vocal), Thiago Sombra (baixo), Chico Correa (guitarra) e Victor Ramalho (bateria). Juntos, os quatro já participaram dos principais festivais e eventos de música na Paraíba, a exemplo do Centro em Cena, PB POP, Paraibatuke, Fenart e Riso da Terra.
 
A música contemporânea com sotaque nordestino do Seu Pereira e Coletivo 401 navega pelo sambafunk e pelo rock, mas sempre na construção poética dos estilos da cultura nordestina. Para isso, eles fazem uso, por exemplo, da cantoria de viola e do coco de embolada. Mesmo com pouco tempo de formação, a banda já se apresentou em Brasília, Taguatinga, Campina Grande e fez parte da programação do Circuito das Praças em João Pessoa e do Festival Grito Rock. Atualmente, o primeiro CD está em fase de finalização.