Ano Cultural Políbio Alves é lançado pela Prefeitura de JP

Por - em 50

O auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria, ficou lotado na tarde desta terça-feira (26), durante o lançamento do Ano Cultural Políbio Alves. Em solenidade festiva com a exibição do Grupo de Choro da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), centenas de especialistas e gestores em educação prestigiaram o poeta paraibano.

O homenageado, que desde criança trabalha com as palavras, garante que a educação é a esperança para um mundo melhor. “Educar é algo mágico, fascinante. No cotidiano, a leitura é minha aliada. Uma geração educada tudo pode”, disse Políbio.

Durante seu pronunciamento o poeta também agradeceu a homenagem e lembrou que é um sonho ser reconhecido em sua cidade natal, além de ter a sua obra trabalhada nas escolas. “Ver o meu livro ‘Varadouro’ sendo estudado pelos alunos durante o ano letivo é mais do que especial, difícil até de explicar”, fala emocionado o poeta.

Na ocasião, foi anunciado o nome da professora Adjane Pontes como homenageada da Mostra de Dança e da atriz paraibana Zezita Matos como homenageada do Festival de Teatro, eventos que integram as atividades que serão desenvolvidas durante o ano.

Também foram premiados os estudantes destaques selecionados pelo desempenho na produção de poesias no ano Cultural Zé Ramalho, homenageado em 2010. Eles receberam um notebook e recitaram o poema que os fizeram vencedores, e os professores orientadores ganharam uma câmera filmadora.

A secretária da Educação, Ariane Sá, lembrou a importância do Ano Cultural que a cada ano homenageia um paraibano talentoso em sua produção intelectual e artística. “Nesta edição, vários nomes foram indicados, mas o poeta Políbio foi o escolhido pelo mérito da obra. A tarefa deste ano é estimular os estudantes a produzirem textos em verso e será facilitada pela amplitude de abordagens que o poeta oferece em seu poema Varadouro”, declarou Ariane.

Estudante Destaque – Em 2010, o ano cultural premiou 174 estudantes com notebooks, 183 professores e 10 alunos com violões, 11 estudantes com teclados, 14 com flautas doces e 01 Centro de Referência em Educação Infantil (Crei) com uma câmera filmadora.

Programação – Durante o ano letivo os alunos irão concorrer ao prêmio “Estudante Destaque”, produzindo poemas com o tema “Vivendo a cidade de João Pessoa”. Participarão ainda do Festival de Teatro, com peças inspiradas na obra ‘Varadouro’, de Políbio Alves, que estimula alunos e professores a redescobrirem a cidade de João Pessoa através de um passeio poético, histórico e cultural. Também vivenciarão projetos interdisciplinares de poesia e teatro no cotidiano escolar.

Ano Cultural – Esta é a quinta edição do projeto, que teve início no ano de 2007 homenageando personalidades paraibanas que se destacam no cenário cultural brasileiro. O primeiro instituído foi o Ano Cultural Ariano Suassuna; em 2008, o Ano Cultural José Lins do Rego; em 2009, o Ano Cultural Sérgio de Castro Pinto; em 2010 o Ano Cultural Zé Ramalho, e este ano o projeto está sendo intitulado Ano Cultural Políbio Alves, uma homenagem ao poeta e contista que amplia a visibilidade do Estado da Paraíba com sua poesia. Sua obra se fará presente no cotidiano das escolas da rede municipal de ensino como subsídio para ações educacionais e culturais a serem desenvolvidas por estudantes de todos os níveis da educação municipal.

Políbio Alves – Nascido em João Pessoa, no ano de 1941, Políbio Alves é poeta e contista, graduado em Ciências Administrativas, e tem quatro livros publicados (“O Que Resta dos Mortos”, “Varadouro”, “Exercício Lúdico – Invenções de Armadilhas” e “Passagem Branca”), além de trabalhos em antologias e periódicos nacionais e internacionais. Detém prêmios literários no Brasil e no exterior.

No ano de 2001, recebeu a Medalha “Poeta Augusto do Anjos”, da Assembleia Legislativa da Paraíba e, em 2002, a comenda Cidade de João Pessoa, da Câmara Municipal. Este ano ele foi homenageado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) com uma placa em bronze do poema épico ‘Varadouro’, na Praça Antenor Navarro, no Centro Histórico.