Apesar das chuvas, Defesa Civil não registra chamadas

Por - em 25

Apesar das chuvas que atingem a cidade de João Pessoa desde o início da manhã desta terça-feira (26), a Defesa Civil Municipal não registrou chamadas nas últimas 24 horas. Segundo o assessor técnico do órgão, Alberto Sabino, equipes estão de plantão para atender a população. As chamadas podem ser feitas gratuitamente pelo número 0800-205-9020.

Sabino atribui a ausência de emergências ao Plano de Contingência idealizado pela Defesa Civil e realizado no início do ano em parceria com o Corpo de Bombeiros e órgãos da administração municipal, a exemplo da Autarquia Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), Guarda Municipal e secretaria de Infraestrutura.

“Durante os meses que antecederam o período chuvoso realizamos um trabalho preventivo e, apesar os altos índices pluviométricos registrados desde o final de semana, não tivemos chamadas, mas estamos, em conjunto com outras secretarias municipais, fazendo o atendimento necessário à população”, frisou.

Providências – Sobre os deslizamentos de barreiras e alagamentos de áreas ribeirinhas registrados na manhã da última segunda-feira (25), Alberto Sabino disse que a Defesa Civil já tomou as providências necessárias. Nas áreas de encosta nos bairros do Cabo Branco, Róger, Cristo, Cruz das Armas e na Comunidade Citex, no Ernesto Geisel, foram colocadas lonas plásticas para contenção.

“Ontem (25), quando o tempo melhorou uma equipe foi para campo fazer uma avaliação mais detalhada, disponibilizou mais lonas e fez atendimento em alguns pontos. Após a verificação encaminhamos pedido à Secretaria de Infraestrutura para que seja adotado um sistema de contenção de deslizamento”, explicou Sabino, lembrando que obras, no momento, não podem ser realizadas por causa das chuvas.

A Defesa Civil informou ainda que não foi necessário fazer a remoção de famílias, principalmente as que moram às margens do rio Jaguaribe. “Orientamos essas famílias para que, em caso de alagamento, procurem um abrigo seguro e entrem em contato com a Defesa Civil Municipal e com o Corpo de Bombeiros (193), pois faremos o necessário para a remoção dessas pessoas para um local seguro”, assegurou o assessor técnico.