Apresentações no Ponto de Cem Réis atraem bom público

Por - em 29

Centenas de pessoas acompanharam a abertura oficial do projeto Educação festeja o Natal, da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), na tarde desta terça-feira (1º), no Ponto Cem Réis. Alunos que fazem parte do Projeto Dança na Escola fizeram várias apresentações culturais como xaxado, xote, boi de Reis. O intuito é mostrar para a população, até o dia 23 deste mês, o talento que cada criança tem – inclusive dos Centro de Referência em Educação Infantil (Crei) -, e que vem sendo desenvolvido e estimulado durante todo ano. A programação do projeto prevê apresentações de corais, bandas de pífanos, bandas marciais, orquestra de flauta, corpo coreográfico, teatro, sempre das 16h às 18h.

A secretária da Educação e Cultural do Município (Sedec), Ariane Sá, disse que esse tipo de evento é importante pois reconhece o trabalho do aluno e do professora que se dedicou o ano inteiro. “ Agora eles têm a oportunidade de mostrar o talento e a produção para as pessoas. Isso é um grande estímulo para todos”, afirmou Ariane.

Primeiro dia – No palco montado num dos pontos turísticos da Capital paraibana, o colorido dos figurinos e adereços, juntamente com os passos marcados das danças populares e as cantigas de coco e ciranda, impressionaram as pessoas que estavam desde o início do evento. Outras que passavam pelo local ficaram surpresas com as apresentações. Foi o caso da Ana Cecília Moreira. Ela declarou que as apresentações eram de alto nivel. “Estava passando por aqui, indo para casa, e percebi a movimentação. Não pude resistir. Essas crianças dançam muito bem e a produção está muito boa”, disse Cecília.

No primeiro dia de festival se apresentaram as escolas Anita Trigueiro, com ‘Tributo à Paraíba’; Nazinha Barbosa com Boi de Reis; Índio Piragibe com Baião; Antônia do Socorro, com xote nordestino; Zumira de Novais, com Rancheira; David Trindad, com Galope; Santa Emília de Rodat, com Nau Catarineta; Frei afonso com Xaxado; Cônego Mathias Freire, com côco Paparu; Dom Hélder, com tribos indígena; Aplônio Sales, com boi de reis; Santa Ângela com camaleão; José Novais, com Lapinha; Darcy Ribeiro com Rancheira, Celso Furtado com araruna e João Medeiros com Ciranda.