Apresentado mascote da VI Olimpíada Brasileira de Robótica que será realizada sábado

Por - em 135

O robô Wall-e GT, protótipo inspirado no personagem-título da animação lançada pelos estúdios Disney Pixar em 2008, será o mascote da VI Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), etapa regional. O evento será realizado no próximo sábado (11), na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano.

Wall-e foi apresentado aos diretores e servidores da Estação Cabo Branco na reunião de planejamento na manhã desta segunda-feira (6). O robozinho é revestido em cartolina, confeccionado em PVC e isopor e pintado com tinta spray automotiva. A pequena máquina possui 77 centímetros de altura e 10 quilos.  É alimentada por 16 pilhas e operada por dois módulos de controle e sete motores (cinco motores de passo e dois de corrente contínua, muito utilizados em artefatos de robótica).

Ele possui ainda esteiras laterais que simulam o caminhar do robozinho de Hollywood, mas é orientado mesmo por um sensor posicionado na parte posterior do corpo, que só segue trilhas de faixas pretas. “Antes, quando projetamos o primeiro Wall-e, utilizamos um motor de corrente contínua, que não garantia a estabilidade na locomoção. Com a assistência de um engenheiro, fizemos a troca e agora ele caminha reto e faz curvas sem atropelos”, explicou um dos projetistas Thiago Rodrigues, aluno de Engenharia Elétrica da UFPB e monitor da Estação.

O Wall-e também gira a cabeça em todos os sentidos e pisca os olhos, que são de luz LED, o que promete gerar um inevitável encantamento. Todas essas instruções são repassadas em linguagem algorítmica por um software, que vem incluso no kit de robótica que eles utilizaram e que cada equipe de escola vai trazer no próximo sábado. “Nos comandos que trabalhamos pelo computador, temos que sincronizar o tempo com os movimentos das mãos, olhos e cabeça de forma coordenada”, acrescentou Gabriel Dalmolin, também estudante de Engenharia Elétrica, o outro “pai” do Wall-e.

Confecção – O coordenador estadual da Olímpiada de Robótica, professor Fagner Ribeiro, explicou que cada kit possui um módulo, dois motores, sensores de luz, cor, toque e faixa, seis roldanas e oito pilhas. Cada peça do robozinho foi refeita de três a cinco vezes, até satisfazer os projetistas.

Neste processo, cerca de 100 horas foram consumidas para colocar em funcionamento o Wall-e GT. “Às vezes, montávamos uma esteira mecanicamente boa, mas esteticamente ruim, ou o inverso”, lembrou Thiago. Mas agora, com o Wall-e GT pronto (GT são as iniciais de Gabriel e Thiago), uma árdua etapa foi vencida e acrescentada no currículo dos estudantes. “Valeu por muitas de engenharia, sem dúvida”, comemorou.

Olimpíada – Foram inscritas, até esta segunda-feira (6), 72 escolas, que vão disputar uma medalha no Salão Panorâmico da Estação Cabo Branco no próximo sábado (11).

A VI Olimpíada Brasileira de Robótica vai premiar as três equipes mais bem colocadas com medalhas. Casos estas sejam do nível um (ou seja, de escolas do nível fundamental), receberão também tablets. O grupo vencedor, além dos prêmios, ganha hospedagem para competir, de 15 a 21 de outubro, na final da Olimpíada Nacional de Robótica, em Fortaleza (CE).

Serviço:

Evento: VI Olimpíada Brasileira de Robótica

Sábado (11)

Hora: a partir das 9h30

Local: Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano

Informações: 3214.8303 / 3214.8270

Contato para a imprensa:

Fagner Ribeiro – Coordenador da etapa estadual da OBR

Fone: 8825-0404.

Sobre o Wall-e:

Thiago Rodrigues

Fone: 8825-3476

Email: tennobrega@hotmail.com

Gabriel Dalmolin

Fone: 9672-1591

Email: gabriel.dalmolin@cear.ufpb.br