Arrastão orienta comunidade do ‘S’ sobre lixo e Meio Ambiente

Por - em 33

Sensibilizar os moradores da comunidade do ‘S’ sobre a importância de preservar o meio ambiente foi o objetivo do arrastão realizado nesta quarta-feira (18), no Baixo Róger.  A caminhada reuniu aproximadamente 50 estudantes da Escola Municipal Monsenhor João Coutinho, professores, lideranças comunitárias, educadores ambientais e técnicos da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), além de agentes de saúde do Distrito Sanitário IV.

Os alunos percorreram ruas da comunidade alertando sobre os problemas e as consequências de se jogar lixo em locais inadequados, principalmente na área do mangue e do rio. Os jovens fizeram todo o percurso distribuindo panfletos e cartilhas informativas. Durante a caminhada, também foram utilizadas faixas com frases educativas e um carro de som para chamar a atenção das pessoas.

Na terça-feira (17), educadores e técnicos da Emlur fizeram visitas porta a porta onde explicaram aos moradores a necessidade de acondicionar e separar o lixo corretamente e a não jogar resíduos no mangue e no rio.

Para a diretora do Departamento de Valorização e Recuperação de Resíduos Sólidos (Devar) da Emlur, Elma Xavier, a ação foi positiva por ter levado informações sobre os riscos relacionados à saúde humana, bem como os impactos negativos causados pelo descarte de resíduos em locais impróprios. Para ela, são ações como esta que sensibilizam e formam cidadãos mais conscientes.

O morador da comunidade do ‘S’, Severino da Silva, 37 anos, considerou importante a mobilização da Emlur. “Os moradores devem entender que só agindo corretamente vão melhorar a vida da comunidade”, enfatizou o líder comunitário.

Maria Francisca, 40 anos, que vive na comunidade há 13 anos, ficou satisfeita com as informações repassadas pelos educadores ambientais e técnicos da Emlur. “Se depender de mim, aprendi. Separei direitinho o lixo seco do molhado como ensinaram na visita feita terça-feira”, disse.

O catador Thiago Pereira, 23 anos, também deu apoio à ação feita pela Emlur. Ele disse que trabalha com material reciclável e, por isso, separa as garrafas de plástico, jornais, metal e outros resíduos que podem ser aproveitados para a comercialização.

O arrastão na comunidade do ‘S’ encerrou o Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social (Pesms), que faz parte do convênio firmado entre a Prefeitura de João Pessoa e a Fundação Nacional de Saúde – Funasa –, para recuperação da área do antigo lixão do Róger.

O objetivo do Pesms foi promover a participação popular e a organização comunitária através da educação em saúde e orientações sobre a importância da preservação do meio ambiente nos dias de hoje. Dentro das ações do Pesmes, a Emlur realizou palestras para lideranças da comunidade, promoveu visitas porta a porta, além de atividades nas escolas da rede municipal e estadual que ficam no entorno daquela área.