Artesãos da Emlur fazem decoração de evento nacional de trânsito

Por - em 30

Mãos habilidosas e mentes criativas estão transformando lixo descartado pela população em decoração junina para o workshop nacional sobre transporte e trânsito que acontece nesta quarta-feira (10) em João Pessoa. Nove servidores da Autarquia Especial de Limpeza Urbana (Emlur), entre artistas plásticos e artesãos, que fazem parte da Oficina de Arte, estão confeccionando a ornamentação do evento. A solicitação foi feita à Emlur pela Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans).

O convite veio pelo reconhecimento do trabalho realizado pela equipe da Oficina de Artes, ligada ao Departamento de Valorização e Recuperação de Resíduos Sólidos (Devar), que chama a atenção para o reaproveitamento de materiais e a necessidade de preservar o meio ambiente.

Além de confeccionar peças para exposição, a Oficina de Artes é responsável pela decoração de eventos na Emlur e em outros órgãos da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) nas datas comemorativas.

Há mais de duas semanas, os artesãos e artistas plásticos se debruçam sobre os materiais reaproveitáveis para criar peças que vão encher os olhos dos participantes do encontro. O tema da festa não poderia ser outro que não os ‘festejos juninos’. A equipe já confeccionou bandeirolas, balões, espigas de milho gigantes e ornamentos com palhas a partir de jornais velhos, papelão e cartelas de maçã, entre outros. As cores vermelha, azul, verde, laranja e amarela foram destacadas na decoração por serem tradicionais desse período.

Esse trabalho está sendo gratificante, pois tem tudo a ver com a proposta da Emlur que é mostrar para as pessoas que nem tudo que se joga fora é lixo”, disse o artista plástico Roberto Carvalho, coordenador da Oficina de Artes.

Cursos e oficinas – Mas essa arte não fica restrita à confecção de objetos de artes para expor e decorar eventos. Dentro do processo de preservação ambiental e de geração de emprego e renda para população, a Emlur disponibiliza cursos e oficinas de arte para escolas, instituições, associações e comunidades. Neles, os artesãos e artistas plásticos ensinam crianças, adolescentes e adultos a reaproveitar materiais que as pessoas costumam jogar no lixo. Só este ano, já forma realizadas 46 oficinas desse tipo.

Para o superintendente da Emlur, Coriolano Coutinho, essa parceria é comum com outras secretarias, seguindo a política de intersetorialidade do governo municipal. “Já é uma rotina, que serve para levar a mensagem de reutilização de materiais que iriam para o Aterro Sanitário e com esse trabalho dos artistas e artesãos são transformados em verdadeiras obras de arte”, explicou o titular da pasta.