Atendimento na atenção básica de saúde de JP é destaque no País

Por - em 94

No Dia Mundial da Saúde, comemorado neste sábado (7), a Capital paraibana pode se orgulhar de ser um dos 29 municípios,em todo País, com melhor potencial de acesso e efetividade de atendimento na atenção básica de saúde nas áreas de alta, média e baixa complexidade. “Não está escrito em lugar algum que serviço público tem que ser serviço de má qualidade”. A frase da secretária de Saúde Roseana Meira, traduz o esforço da atual gestão para melhorar os índices de saúde no município.

Os motivos para João Pessoa comemorar o Dia Mundial da Saúde vão além. A cidade ainda comemora os avanços em questões cruciais como saúde da mulher, de crianças e recém-nascidos, com índices considerados satisfatórios, além de inovações naquelas áreas.

A cidade também ostenta a 16ª posição dentre os municípios que possuem a melhor infraestrutura e condições de atendimento à população, com um índice de 5,33, enquanto a média nacional é 5,47. O índice da Capital paraibana está acima da média do Nordeste e maior que cidades como Brasília, Fortaleza e Rio de Janeiro.

A cobertura das Unidades de Saúde da Família (USF) é um dos sete indicadores nos quais a Capital paraibana se encontra entre os melhores resultados no Nordeste. O município de João Pessoa possui a segunda melhor cobertura de atenção básica nas Unidades de Saúde da Família (USF) da região, alcançando um total de 89,73% na abrangência populacional.

João Pessoa conta hoje com 180 equipes de Saúde da Família distribuídas em 125 unidades de saúde, tendo como objetivo organizar a rede de cuidados à saúde, garantindo à população o acesso aos serviços básicos, como também aos especializados e à assistência hospitalar. “Esse indicador demonstra que a Secretaria Municipal de Saúde tem a Estratégia de Saúde da Família como pilar orientador da atenção básica, priorizando a prevenção e a promoção da saúde”, observou a secretária Roseana Meira.

Saúde da mulher – Dentre os indicadores avaliados pelo Índice de Desempenho do Sistema Único de Saúde (Idsus) está a cobertura estimada das equipes de saúde e a realização de exames preventivos de câncer de mama. Neste aspecto, a PMJP contabiliza mais um motivo para comemorar: a meta pactuada em 2010 para o ano de 2011 foi totalmente cumprida.

A PMJP ofereceu 41.585 exames citopatológicos do colo do útero para mulheres na faixa etária de25 a59 anos e realizou 7.166 mamografias de rastreio em mulheres de50 a69 anos, atingindo a meta pactuada para o ano de 2010. O município alcançou o terceiro lugar no Nordeste em ambas as categorias.

Saúde bucal – A saúde bucal da população pessoense também é prioridade na gestão e a expansão da rede de atendimento também é motivo de celebração no Dia Mundial da Saúde.

A PMJP inaugurou, no início de abril, o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) Torre, cuja capacidade poderá chegar a 300 pacientes por dia com sete consultórios odontológicos nas especialidades de endodontia, periodontia e cirurgia. O local atenderá às urgências odontológicas.

O CEO Torre é o quarto centro de especialidades implantadoem João Pessoa.Alémda sala urgência 24h, o centro ainda conta com atendimento a pacientes especiais e radiografia.

Saúde da criança – A gestão municipal coleciona motivos para comemorar e a atenção à saúde infantil também é destaque, como resultado dos investimentos nesta área. João Pessoa é a capital do Nordeste que tem menor percentual de crianças menores de cinco anos com baixo peso para a idade (2,83 %), atingindo com folga a meta nacional, que é abaixo de 4,4%.

De 2005 a 2010, João Pessoa reduziu em 25% a mortalidade infantil, resultado obtido através do investimento da rede de atenção obstétrica, com acesso das mulheres a consulta pré-natal de baixo risco na Atenção Básica, aumento do número de leitos no Instituto Cândida Vargas, implantação do projeto mãe canguru, implementação do banco de leite municipal, ampliação da UTI neonatal, construção da UTI materna e maior atenção à saúde da criança no primeiro ano de vida.