Atividades culturais marcam comemoração do Dia Mundial da Saúde Mental

Por Thibério Rodrigues - em 255

Atividades artísticas e culturais marcaram a comemoração do Dia Mundial da Saúde Mental, promovida pelo Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Gutemberg Botelho, nesta quarta-feira (10), no Teatro de Arena do Espaço Cultural José Lins do Rego. A programação contou com mesa redonda sobre literatura e saúde mental, oficina com material reciclável, apresentação de dança e shows das bandas Os Fulanos e Seu Pereira & Coletivo 401.

Para a diretora do Caps Gutemberg Botelho, Sandra Carvalho, esta é uma data a ser comemorada, levando em consideração o progresso no cuidado à saúde mental no Brasil e, especialmente, em João Pessoa. “Temos bons motivos para comemorar, pois temos uma rede de atenção bastante resolutiva e baseada na política antimanicomial, com a meta de tratar em liberdade”, afirmou.

Durante a mesa redonda, foram abordadas as experiências e a produção literária de alguns usuários do Caps Gutemberg Botelho. A discussão foi conduzida pelo músico e oficineiro do centro, Thiago Sombra, e contou com a participação do poeta e escritor Lau Siqueira, do músico Chico Viola, além de três usuárias do Caps.

De acordo com Thiago, o foco da comemoração este ano é o protagonismo dos usuários da rede atenção psicossocial. “O ponto mais importante deste evento é a ocupação dos espaços por pessoas que possuem transtorno mental. Buscamos mostrar a elas que os espaços são acessíveis e que são cidadãs como as outras pessoas”, disse.

A programação contou ainda com oficina de arte, ministrada por uma usuária do centro, com o uso de material reciclável; apresentação de dança do grupo de expressão teatral do Caps; e os shows das bandas os Fulanos e Seu Pereira & Coletivo 401.

Serviço – O Caps Gutemberg Botelho atende usuários com transtornos mentais graves e persistentes. Os diagnósticos mais comuns são de esquizofrenia e transtorno afetivo bipolar.  O serviço é de porta aberta, sem necessidade de encaminhamento, e funciona 24h.

Os atendimentos incluem consultas com psiquiatra, psicoterapia, consulta de enfermagem, disponibilização de até cinco refeições por dia (conforme a frequência), administração de medicamentos, atividades de educação física, oficinas artísticas e atividades terapêuticas sobre atualidades.

A Rede de Atenção Psicossocial de João Pessoa é composta por quatro Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Pronto Atendimento em Saúde Mental (PASM), Unidade de Acolhimento Infantil, Residências Terapêuticas e leitos em hospital geral.