‘Augusto’ de quarta teve Chico Viola, Gustavo Magno e debate

Por - em 85

“Eu tinha 16 anos e era estudante do Lyceu Paraibano quando li Augusto dos Anjos pela primeira vez.” Começou assim a participação do contador de histórias Chico Viola na noite dessa quarta-feira (29), no projeto Agosto das Letras – que este ano, em homenagem aos 100 anos do livro “Eu”, do poeta paraibano, ganhou o nome de “Augusto das Letras”. Viola se apresentou na Casa de Musicultura, Centro Histórico de João Pessoa.

A poesia de Augusto, segundo Viola, era estudada no grupo cênico do Lyceu, do qual ele fazia parte, no final dos anos 1970 e início dos 1980. Desde então, ele trabalha o autor em suas apresentações. Em 1989, fez a leitura musical de “Versos íntimos”, no projeto Razão Tupiniquim, da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

Em 1998, ainda em fita K7, gravou 16 poemas musicados que foram lançados nos 90 anos do livro “Eu”, em 2002. Para o Augusto das Letras, ele preparou um show intimista, para pequenas salas, que o artista chamou de “Viola dos Anjos”, com 16 poemas musicados. O mesmo show será apresentado nesta quinta-feira (30), no Festival de Artes de Areia.

Estreia – A outra atração da noite, Gustavo Magno & Banda, estreou no Augusto das Letras o show “Eu e outras músicas”, com roteiro do próprio Gustavo e repertório do disco “Divina virtude”, que tem direção artística de Belchior e foi lançado pela gravadora Atração Fonográfica. Gustavo foi acompanhado pelos músicos Arnaud (sax), Max Pierre (baixo), Danilo Alves (teclados), Walter Guimarães (guitarra) e Beto Preah (bateria).

Para Magno, que teve o primeiro contato com a poesia de Augusto dos Anjos aos 10 anos de idade, em Piancó, o poeta é sinônimo de rebeldia. “Augusto não é só essa leitura soturna, óbvia. De maneira muito inteligente ele soube se diferenciar dos parnasianos, da poesia da época, e arriscou. Foi um punk na época dele”, disse. No repertório de “Eu e outras músicas” Gustavo trouxe músicas de Legião Urbana, Raul Seixas, Belchior, uma leitura musical de “Versos íntimos” – formando um mosaico e, ao mesmo tempo, criando conexões entre os artistas e a poesia de Augusto dos Anjos.

O objetivo do projeto é aproximar editores, produtores, autores e leitores com base no lúdico, no pedagógico e na política editorial. O Agosto das Letras já trouxe grandes nomes da literatura brasileira a João Pessoa, a exemplo da poetisa Alice Ruiz.

Noite – O soneto “Versos íntimos”, o mais famoso do poeta paraibano Augusto dos Anjos, foi o tema central da palestra-debate comandada pela escritora Clotilde Tavares, na parte noturna do Augusto das Letras, que ocorreu na Academia Paraibana de Letras (API).

Durante o debate, a escritora explicou que, no soneto, ele sai do “eu” poético utilizando todos os verbos do modo imperativo para incitar o leitor. Ao lado dos mediadores Astier Basílio e Antônio Mariano, ela destacou que a poesia de Augusto não precisa ser compreendida para ser sentida. “Não são as palavras que importam. É a energia que essas palavras produzem quando são pronunciadas”, concluiu.

Agosto das Letras – O evento faz parte do calendário fixo da Funjope e teve sua primeira edição no ano de 2007, quando homenageou o escritor paraibano Ariano Suassuna. O projeto literário inclui oficinas, exibição de filmes, mesas-redondas, lançamento de livros e shows musicais, durante três dias de agosto – com exceção deste ano, quando o evento dura uma semana.

 

Programação

Quinta-feira (30)

17h: Palestra-Debate “O último credo” com Eucanaã Ferraz

Mediadores: Amilton Pinheiro e Hildeberto Barbosa

Local: Academia Paraibana de Letras

17h: Tribo Ethnos improvisa Augusto dos Anjos com street dance, hip hop e multimídia

Local: Térreo do Shopping Tambiá

21h: Performance Poético-Musical – Susy Lopes “Café em verso e prosa”

Local: Casa de Musicultura (Varadouro)

 

Sexta-feira (31)

17h: Lançamento do Livro “Augusto dos Anjos: origem e modernidade” de Hildeberto Barbosa e Abraão Andrade

Local: Academia Paraibana de Letras

17h: Tribo Ethnos improvisa Augusto dos Anjos com street dance, hip hop e multimídia

Local: Térreo do Shopping Tambiá

21h: Diálogo Augustiano com Carlos Heitor Cony

Mediadores: Gonzaga Rodrigues e Fernando Melo

22h30: Coquetel com apresentação “Música para os anjos”, com a Banda Municipal 5 de Agosto, regida por Rogério Borges

Local: Usina Cultural Energisa