Auto de Natal da Emlur será encenado nesta quarta-feira

Por - em 37

O Auto de Natal da Emlur este ano vai abordar as questões do abandono e da rejeição. O espetáculo, que adapta a história do nascimento de Jesus ao momento contemporâneo e usa elementos da cultura regional, será encenado nesta quarta-feira (17), às 18h, em um palco armado em frente à sede do órgão, no bairro dos Estados. O cenário da peça será montado com material reciclável e a trilha sonora ficará por conta do grupo de percussão Baticumlata e do Coral da própria Emlur.

O texto contará a história de uma mulher que, devido à falta de condições financeiras, acaba dando à luz na rua. Desesperada, a nova mãe abandona o filho próximo a um coletor de lixo. O bebê, então, é encontrado por uma servidora da Emlur, que, ao procurar, sem sucesso, a ajuda de outras pessoas para dá assistência ao pequeno, só consegue apoio de um grupo de amigas de trabalho. Estas, mesmo com poucos recursos, resolvem apoiá-la com a criança.

Segundo uma das diretoras da montagem, Mônica Macedo, o espetáculo fará uma reflexão sobre os problemas do abandono e da rejeição. “Haverá um paralelo entre o bebê encontrado no lixo e o menino Jesus, que nasceu numa manjedoura”, explica. Além disso, a peça discutirá sobre como as pessoas resolvem ajudar a bebe. “Enquanto que quem tem condições de ajudar, não ajuda, quem não tem é quem irá acolher a criança”, destacou.

A encenação do Auto de Natal será realizada pelos próprios servidores da Emlur e contará ainda com a participação do grupo de teatro ‘Agentes da Alegria’, do coral e do grupo de percussão ‘Baticumlata’, todos mantidos pelo órgão. Mônica Macedo divide a direção da montagem com Valeska Rique.

Outro aspecto que chama atenção no espetáculo é a trilha sonora. Músicas já conhecidas ganharam nova roupagem. Quem assistir ao espetáculo poderá conferir a canção “Anunciação” com as batidas do Baticumlata; “Meu Bom José” entoada por várias vozes, um solo de violão da canção muito difundida durante o Natal, que é “Noite Feliz”. Para finalizar o espetáculo será tocada a música “Então é Natal” em ritmo de ciranda.

Já a produção cenográfica será realizada pelo artista plástico da Emlur Elionai Gomes, que se utilizou de materiais reaproveitáveis, a exemplo de papel, jornal, latinhas de refrigerante e garrafas. A estética do cenário terá elementos da cultura regional, como o cordel e o maracatu. Essa foi uma forma encontrada de aproveitar o tradicionalismo natalino para fazer o resgate da cultura popular.

A superintendente da Emlur, Laura Farias Gualberto, lembrou que esse será o segundo ano que o órgão realizará o seu Auto de Natal. “A encenação do espetáculo teve uma repercussão muito positiva. Todos nós que fazemos a Emlur nos empenhamos bastante, para que tudo seja realizado da melhor forma possível. O Auto de Natal marca a nossa festa de despedida e comemoração de mais um ano de trabalho”, comentou.