Avanços mostram que a Capital hoje tem vida bem mais saudável

Por - em 28

Os projetos implantados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e os investimentos na reestruturação em toda rede da atenção básica e hospitalar vêm influindo significativamente na melhoria dos principais indicadores de saúde de João Pessoa. Dentre os programas implementados nesses quase quatro anos estão o ‘João Pessoa Vida Saudável’, que consiste na promoção de atividades físicas em praças; a implantação de quatro Centros de Referência de tratamento do tabagismo e campanhas educativas de combate ao fumo; o trabalho de prevenção e controle da dengue, rubéola, pólio, vírus da influenza (gripe), entre outras doenças.

Os avanços conseguidos foram apresentados esta semana em uma reunião realizada na Estação Cabo Branco, pela diretora de Atenção à Saúde do município, Júlia Vaz. Ela mostrou para funcionários municipais e equipes das Unidades de Saúde da Família os principais avanços, dificuldades e indicadores do setor.

Vigilância – Júlia Vaz destacou que um dos primeiros avanços foi a criação de uma Lei Municipal que regulamentou o processo administrativo sanitário, com as infrações e as penalidades no âmbito da Vigilância Sanitária municipal, pois até 2005 não havia regulamentação para a atuação do órgão, inviabilizando o trabalho de fiscalização, multas e interdições.

Academias ao ar livre – O projeto ‘João Pessoa Vida Saudável’ foi iniciado em 2007 e desde então vem transformando as praças em verdadeiras academias ao ar livre, onde as pessoas praticam exercícios com acompanhamento de educadores físicas e outros profissionais de saúde. O resultado é que em menos de 2 anos, 2.785 pessoas já participam do projeto em cinco bairros e residências terapêuticas.

Combate ao fumo – A luta contra o fumo em ambientes fechados também foi priorizada com a realização de oito campanhas educativas, fiscalização, estudo sobre o perfil dos fumantes e a implantação de quatro unidades de referência, que funcionam nos Centros de Assistência Integral à Saúde (CAIS) de Mangabeira, Jaguaribe, Cristo Redentor e Centro de Saúde de Mandacaru.

Até o momento, 420 pessoas participaram dos programas de tratamento para deixar o hábito de fumar: 125 delas conseguiram largar o cigarro, 182 não e as demais 113 desistiram do tratamento. O resultado é o que o trabalho desenvolvido no município é tido como referência pelo Ministério da Saúde.

Dengue – O combate à dengue também vem mostrando resultados positivos, devido a um amplo trabalho educativo e de combate ao mosquito Aedes aegypti. No ano passado, a Vigilância Ambiental implantou as armadilhas para captação dos ovos do mosquito transmissor nas áreas de maior incidência. Foram instaladas 625 armadilhas que captaram 499.065 ovos, evitando assim que essa quantidade de mosquitos chegasse ao meio ambiente. Outro resultado importante foi a redução dos casos da dengue na Capital e a incidência por 100 mil habitantes (que em 2007 era de 524), em 2008 caiu para 83,4.

Indicadores – A cobertura do Saúde da Família (PSF) na Capital aumentou de 72% para 85% da população, com a implantação de 64 equipes do Programa. A taxa de mortalidade materna na Capital foi reduzida de 69,1% em 2004 para 14,2% em 2008; a mortalidade infantil também caiu de 16,3% em 2004 para 14,7% este ano.