Barreira na Torre é coberta com lona para evitar deslizamento

Por - em 37

A Defesa Civil de João Pessoa prosseguiu na manhã desta segunda-feira (15) com o trabalho de cobertura das encostas e barreiras na Capital, que está inserido num plano preventivo de acidentes e de preparação para o período das chuvas, evitando assim possíveis deslizamentos. A barreira localizada na rua Minervino Bione, na Torre, foi coberta por lona, numa ação que teve como objetivo proteger as famílias localizadas no topo, sopé e nas proximidades da área.

O trabalho, executado por homens da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), Guarda Municipal e Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), deverá ser estendido a outras áreas da Capital nos próximos dias, totalizando 17 pontos em toda João Pessoa, segundo informou o engenheiro Lutgard Padilha, da Defesa Civil. A cobertura de encostas e barreiras foram iniciadas na semana passada, na comunidade Tito Silva, próximo à lombada eletrônica na Beira Rio.

Paralelo à essa iniciativa, outras ações importantes estão sendo realizadas pela Defesa Civil, num trabalho conjunto com a Emlur, Guarda Municipal, Seinfra e a Secretaria do Meio Ambiente, para minimizar os efeitos da chuva. Estão sendo executados serviços de limpeza, desobstrução e manutenção nos sistemas de drenagem e esgotamento; retirada de entulhos da vias públicas, encostas e sopé de barreiras; limpeza de áreas ribeirinhas; retirada do lixo das calhas de drenagem e recuperação de pavimentações em várias comunidades. Também é feito um trabalho educativo de conscientização junto à população para não jogar lixo nas ruas, no topo e sopé das barreiras e nem cortar as barreiras.

“São ações extremamente importantes que são tomadas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa dentro dos preparativos para a chegada do período chuvoso, evitando riscos para a população, como deslizamento de barreiras”, enfatizou o engenheiro Lutgard Padilha. A perspectiva é de que todo o trabalho de cobertura de encostas e barreiras com lonas seja concluído no máximo em dois meses, antes do início das chuvas.