Bartô Galeno anima a noite de quarta na Festa das Neves

Por - em 57

O público se encantou e cantou com os shows na noite desta quarta-feira (4) no palco principal da Festa das Neves, no Ponto de Cem Réis. No repertório, gêneros musicais variados que foram desde o pop rock internacional dos anos 70 e 80, com a Banda Auto Pista, até as românticas e bregas eternizadas na voz do cantor paraibano Bartô Galeno, atração mais esperada pelas pessoas que não arredaram pé da praça para ver o ídolo.

Embalados por canções como Meu Lamento, No Toca Fitas do Meu Carro, Saudade de Rosa, Esta Cidade é uma Sem Selva Sem Você e Só Lembranças, os fãs deliraram. Aos gritos, com fotos do cantor e cartazes, os mais empolgados tentavam chamar a atenção de Bartô Galeno, que interagiu com a plateia e entre uma música e outra destacou a alegria de cantar em João Pessoa.

 

Foi uma noite de recordação e emoções para os mais velhos, e muita animação para os mais jovens, que também vibraram a cada canção. “Adoro Bartô desde quando ele lançou o primeiro disco”, ressaltou Laudicea Rodrigues da Silva, moradora do Geisel, que estava com a amiga Eliana. No final do show, Laudicea não se fez de rogada, comprou o CD com os 20 maiores sucesso do cantor e pegou um autógrafo. “Essas músicas fazem parte da minha adolescência”, lembrou.

Já a Banda Auto Pista agitou com músicas do pop rock internacional que relembraram bandas como a norueguesa A-HA; o pop Michel Jackson e a atualíssima Lady Gaga. As canções embalaram desde a galera mais antiga até os mais jovens.

No Ponto de Cem Réis, além dos shows musicais, o espaço abriga o tradicional pavilhão central, onde todas as noites as secretarias municipais comandam a festa com bingos e sorteios, e cuja renda será revertida para Fundac (Fundação para o Desenvolvimento da Criança e do Adolescente). Na noite da quarta, animando o pavilhão, estavam a Secretaria de Educação (Sedec), a Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans), Secretaria de Política Pública para Mulheres e Coordenadoria de Patrimônio Cultural.

A popular Festa das Neves, que acontece desde o século XIX, não é feita só de shows. A comemoração em homenagem à santa padroeira da cidade, Nossa Senhora das Neves, e ao aniversário de João Pessoa – que está completando 426 anos – sempre atraiu milhares de pessoas todos os anos, que revivem a história e a cultura da Capital.

O famoso parque de diversões com seus brinquedos, agora mais modernos; as barracas de comida e bebida, jogos e brincadeiras infantis como a ‘Pescaria’ continuam atraindo jovens, adultos e, principalmente crianças.  Pessoas idosas, casais enamorados, famílias inteiras prestigiaram o evento na noite da quarta-feira. O casal Cláudia e Severino Dantas, que mora próximo à General Osório, estavam passeando tranquilos com os três filhos Neuber, William e Caio. “É muito divertido. A festa está ótima”, disse Cláudia, que todos os anos mantêm o costume de levar as crianças para brincar e se divertir no parque.

O estudante João Victor, que mora em Mandacaru, estava tentando domar o touro mecânico. “É difícil, caí um bocado”, disse. Os brinquedos ‘Samba’ e o ‘Surf’, que custam R$3,00 cada, eram os mais procurados, mas os ‘carrinhos bate-bate’ e outros também estavam lotados.

Ao redor da praça e ao longo das ruas as pessoas podiam saborear as comidas e a maçã do amor nas barracas. A tranquilidade também está sendo o ponto alto da festa. Na delegacia móvel pouco movimento, como informou o delegado Pedro Gonçalves.

O festejo também contou com uma homenagem especial ao humorista Shaolin, que em janeiro sofreu um acidente automobilístico e encontra-se em recuperação. Subiram ao palco os humoristas Cristovam Tadeu e Piancó, que reverenciaram o artista pela contribuição que deu ao humor no País.

Encontro de Cultura Popular – A cultura popular também foi prestigiada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa. Na noite da quarta-feira se apresentaram Franklin, Caiscais, Zezinho da Borborema e Curió de Bela Rosa e o Coco da Baia da Traição, além dos Cirandeiros do Vale de Gramame. As atrações chamaram a atenção do público, que dançou e cantou ciranda, coco de roda, e elogiou a iniciativa da prefeitura em valorizar a arte popular.