Calçadas do Centro Histórico serão recuperadas através do PAI

Por - em 18

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) deve iniciar na segunda quinzena do mês de novembro, as obras de recuperação de passeio em 14 ruas do Centro Histórico da capital. O projeto integra a série de obras que o governo municipal irá realizar dentro do Plano de Ações Integradas (PAI) e que foi anunciado em setembro pelo prefeito Ricardo Coutinho (PSB). Ao todo serão investidos R$ 305 milhões por toda cidade.

Só no Centro Histórico, a Prefeitura vai investir R$ 2,5 milhões, sendo R$ 1 milhão em recursos próprios, e os outros R$ 1,5 milhões virão de convênios com os governos estadual e federal. Serão mais de 23 mil metros quadrados de calçadas que receberão as intervenções em trechos ou no passeio completo. De acordo com o coordenador da Unidade Executora Municipal (UEM) da Secretaria de Planejamento (Seplan), Marcelo Cavalcanti, a obra está em fase inicial de licitação.

No projeto executado pela Prefeitura consta, além da recuperação de toda infraestrutura das calçadas, a inclusão das rampas de acesso, atendendo assim a Norma Brasileira – ABNT NBR 9050/2004. A obra prevê ainda a implantação da sinalização táctil para auxílio de pessoas portadoras de deficiência visual. A sinalização combina linguagem binária (alerta e direcional) que informa e direciona as pessoas em seus deslocamentos, formando trilhas com precisão e segurança, garantindo fluxo adequado.

As ruas incluídas no projeto são:

Treze de Maio, no trecho entre as ruas Padre Meira e Miguel Couto;
Visconde de Pelotas, entre as ruas Arthur Aquiles Leal e Gabriel Malagrida;
Padre Azevedo, entre as ruas Maciel Pinheiro e Beaurepaire Rohan;
Duque de Caxias, área entre as ruas Gabriel Malagrida e Peregrino de Carvalho;
Miguel Couto, trecho entre as ruas Visconde de Pelotas e Diogo Velho;
Maciel Pinheiro, entre a rua Padre Azevedo e a Praça Antenor Navarro;
Barão do Abiaí;
Eliseu César;
Entorno do Centro de Comércio e Serviço do Varadouro (CCSV);
Tenente Retumba;
Desembargador Feitosa Ventura;
Desembargador Souto Maior;
Aquiles Leal
e Silva Jardim, cuja obra vai contemplar toda a extensão da via.