Campanha da SMS valoriza a paternidade com serviços preventivos e de promoção à saúde do homem

Por - em 145

Ascom/SMS

 

D R T . R J .15855

D R T . R J .15855

Durante todo o mês de agosto, mês de ‘Valorização da Paternidade e do cuidado à saúde do homem’, a Secretaria de Saúde de João Pessoa (SMS) amplia e intensifica a oferta à população para os serviços preventivos e de promoção organizada em linhas de assistência integral que incorporam a ideia da integralidade à saúde, o que significa unificar ações preventivas, curativas e de reabilitação, proporcionando o acesso a todos os recursos que o usuário necessita.

“Neste mês, dentro da campanha proposta, pretendemos desconstruir paradigmas, de que o homem não se cuida ou de que ele não vai adoecer. Estamos numa busca ativa, com chamamento deste público aos serviços de saúde e incentivando-os para o cuidado continuo discutindo e orientando para todo forma de prevenção do corpo e da mente, com a inclusão aos programas de saúde do homem da Rede Municipal”, destacou o enfermeiro e coordenador da área técnica de Saúde do Somem, Vilton Kessio Ferreira.

As ações começaram nesta quarta-feira (10), com a qualificação dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de toda rede de Atenção Básica e terá continuidade com atendimentos e encaminhamentos qualificados aos usuários nas Unidades de Saúde da Família (USFs). Nesta sexta-feira (12), a partir das 8h, a programação conta com um café da manhã, no Parque da Lagoa, com atividades de promoção à saúde e contará com verificação de pressão arterial, vacinação para adultos, distribuição de preservativos, Educação em Saúde para as principais doenças que acometem homens.

“As oficinas que realizamos junto aos profissionais de saúde têm como objetivo qualificar o cuidado prestado aos homens, principalmente, sobre o eixo da ‘Paternidade e do Cuidado’. Trata-se de uma estratégia para sensibilizar e ampliar o olhar dos trabalhadores para atrair homens aos serviços de saúde, haja vista que este público só procura os serviços quando já estão acometidos com alguma doença e nosso trabalho é intensificar a prevenção”, esclareceu o coordenador.

Na Rede Municipal de Saúde, como rotina das ofertas dos serviços para o cuidado diário, são ofertados ao público masculino verificação de PA, atualização de calendário de vacinas, distribuição de preservativo masculino, e educação em saúde para prevenção dos principais agravos, encaminhamentos para serviços especializados (dependendo da necessidade), inclusão do pai no momento do pré-natal, parto e pós-parto e inclusão do parceiro no planejamento familiar em toda nossa rede.

Os serviços ofertados à saúde do homem estão distribuídos por toda a rede pública de saúde, desde a Atenção Básica, com atendimentos nas Unidades de Saúde da Família (USFs) e Centros de Atenção Integral a Saúde (Cais) até a Atenção Especializada e Rede Hospitalar ofertando consultas especializadas em urologia e proctologia, cirúrgica para vasectomia, pequenas cirurgias de bolsa escrotal, testículo, cordão espermático, pênis.

Ainda, de acordo com o coordenador, culturalmente o homem resiste em cuidar de si e de sua saúde, e isso vem contribuindo para índices cada vez maiores de agravos e danos à saúde desse homem e destaca a importância da promoção e incentivo aos hábitos saudáveis. “O homem tem medo de descobrir doenças, pouco busca o cuidado preventivo, acha que não adoece e que não pode demonstrar fraqueza, isso tornas-se uma barreira que dificulta o acesso aos serviços”, afirmou.

Saúde do homem – A área técnica em Saúde do Homem tem como diretriz promover ações de saúde que contribuam significativamente para a compreensão da realidade singular masculina nos seus diversos contextos sócio-culturais e político-econômicos. Essa linha de cuidado trabalha políticas de acesso e acolhimento, saúde sexual e reprodutiva, paternidade e cuidado e as doenças prevalentes entre a população masculina.

Segundo pesquisa do Ministério da Saúde (MS), os homens, comparativamente às mulheres, têm mais excesso de peso, baixo consumo de frutas, de legumes e de verduras, consumo abusivo de bebidas alcoólicas e tabagismo, situações que podem estar se refletindo numa maior mortalidade por doenças do aparelho circulatório, principalmente entre os mais velhos, e também por causas externas, predominantemente entre os mais jovens.

Ainda segundo o MS, os homens apresentam maior mortalidade do que as mulheres em praticamente todos os ciclos de vida. Vivem, em média, sete anos menos do que as mulheres e têm mais doenças do coração, câncer, colesterol e pressão arterial elevada, além de maior tendência à obesidade.

Comportamentos de risco, como consumo abusivo de bebidas alcoólicas, também se associam a outros comportamentos de risco, muitos determinados pela falsa autopercepção da infalibilidade masculina, facilitando a ocorrência de acidentes e de doenças infectocontagiosas como a Aids e a tuberculose. Eles também apresentam mais resistência a procurar cuidados médicos e a realizar atitudes preventivas.

Para este público, como parte das ações preventivas na Rede Municipal de Saúde há a oferta de exames de hemograma completo, exames sumario de urina, glicemia capilar e de jejum, verificação de Pressão Arterial, PSA,
ultrassonografia de abdome, vasectomia e imunização.

Planejamento Familiar – O usuário que pretende não ter filho e também que prefere adiar o crescimento da família, além de evitar uma gravidez não planejada pode realizar a vasectomia, procedimento que está incluído nos programas de planejamento familiar da SMS.

Késsio Brito destaca a importância de planejar a família. “O planejamento familiar é o ato de projetar o nascimento dos filhos, tanto em relação ao número desejado, quanto à ocasião mais apropriada de tê-los, o usuário que decide pelo procedimento através da rede pública recebe toda a assistência, incluindo orientação psicológica para depois passar por exames e no fim realizar a cirurgia”, pontuou.

Todo procedimento é realizado no Hospital Universitário Lauro Wanderlei (HULV). Mas, a vasectomia não é o único método contraceptivo que auxilia no planejamento familiar, ofertado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa. Na Rede Municipal de Saúde, há ainda a distribuição de preservativos, pílulas, injeções, diafragma, DIU e realização de laqueadura no Instituto Cândida Vargas e no HULW.

Na Rede Municipal de Saúde o acesso a todo serviço é através da Atenção Básica por meio de consultas nas USFs. Depois desse primeiro atendimento, caso seja necessário, o usuário será encaminhado para um atendimento especializado.