Campanha mobiliza órgãos públicos e entidades contra turismo sexual

Por - em 31

A campanha ‘Bem vindo ao Brasil’, que mobiliza órgãos públicos e trade turístico contra o turismo de exploração sexual de crianças e adolescentes, será lançada em João Pessoa nesta sexta-feira (12). O evento ocorre na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, às 14h, com a participação de dirigentes da Fundação Comissão de Turismo Integrado do Nordeste (CTI-NE), Ministério do Turismo, Secretaria do Turismo e Desenvolvimento da Paraíba, Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) e Secretaria de Turismo de João Pessoa (Setur).

Uma pesquisa realizada pela CTI-NE revela que, em 2007, mais de 2.200 denúncias sobre exploração sexual de crianças e adolescentes foram registradas no Nordeste. Os dados foram usados para orientar a campanha que será lançada nesta sexta-feira.

A campanha faz parte de uma série de medidas de enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes que estão sendo tomadas para mudar a imagem do Brasil em outros países. De acordo com Francisco Rosário, consultor da CTI-NE, a ação visa mostrar para o mercado internacional que o Brasil está preocupado com o problema. “Vamos mostrar que tratamos como crime e combatemos em conjunto crimes sexuais contra crianças. A campanha já foi lançada em Buenos Aires e deveremos apresentá-la nas demais feiras internacionais”, explica.

Ainda de acordo com o consultor, a preocupação com o Nordeste do país se deve ao grande número de vôos charters que a região recebe. Cerca de 60% dos visitantes que chegam ao Nordeste vêm da Europa. Com o verão, a preocupação aumenta, pois é quando acontece o crescimento da chegada deste tipo de vôo. “Queremos desde já deixar claro que o Brasil não admite a prática do abuso sexual infanto-juvenil. Não queremos este tipo de turista, por isso a atenção inicial com o mercado externo e agora com as capitais, a iniciar por João Pessoa. Vamos pedir aos envolvidos na cadeia turística, como agentes de viagem e empresários, que denunciem os crimes contra menores”, conclui.

O Brasil segue a tendência mundial e já está inserido numa força-tarefa da Organização Mundial do Turismo (OMT) intitulada ‘Não deixe que o abuso às crianças viaje’. Durante o lançamento da campanha será apresentado o Código de Conduta Mundial, que deve servir de base para outras ações.

Na Paraíba, a preocupação com a integridade infanto-juvenil já é tema de muitas campanhas do Ministério Público disseminadas através da distribuição, orientação e aposição dos cartazes da campanha de combate à exploração sexual e tráfico de crianças e adolescentes, que tem apoio da Lei Federal n º 11.577/2007 e que torna obrigatória a divulgação em hospedagens, bares, restaurantes, casas noturnas e similares.

Os cartazes expõem os telefones para a população denunciar e a distribuição é realizada pela Setur e também é possível encontrá-los em postos de informações turísticas. Em João Pessoa, o plano municipal de enfrentamento ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, criado em 2006, é mais uma ferramenta no combate a esses crimes.