Campanha orienta motorista e usuário de transporte escolar

Por - em 23

A Superintendência de Transportes e Trânsito de João Pessoa (STTrans) iniciou nesta semana, uma campanha de orientação para os motoristas de transporte escolar da Capital e usuários. Passado o período de vistoria, o órgão busca agora conscientizar para o uso dos veículos como meio seguro e eficaz de trafegar pela cidade, bem como, orientar os permissionários que ainda não vistoriaram seus carros, para se dirigirem à sede da STTrans.

Por meio da Divisão de Fiscalização (Difis), a ação quer ainda transformar os estudantes que se deslocam para as escolas e universidades localizadas em João Pessoa, em um meio multiplicador de fiscalização quanto à eficiência dos veículos que prestam o serviço.

Paralelo à campanha, os fiscais de transportes farão rondas nas proximidades dos colégios, com a intenção de abordar os veículos e orientá-los sobre a importância de trafegarem com o selo de vistoria e a documentação do permissionário. Tal intenção se dá, pelo fato de cerca de 20% dos permissionários ainda não terem realizado a vistoria, o que pode gerar prejuízos aos proprietários, uma vez que, a população será conscientizada a contratar apenas aqueles que trafegam conforme o que determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e as normas da STTrans.

Os motoristas que ainda não foram à STTrans vistoriar o veículo, pagarão além da taxa de R$ 42,96 cobrada pela inspeção, uma multa de R$ 16,11, por estar fora do período determinado pela Superintendência.

“A maneira mais prática do usuário verificar se um determinado transporte escolar é regulamentado ou não, é atentar se o condutor do veículo possui a documentação exigida pela STTrans, como o crachá, alvará, selo de vistoria e faixa longitudinal, na cor amarela, na lateral do veículo”, afirmou Leonardo Campos, chefe da Divisão de Transportes Especiais da STTrans, que orienta inclusive, para que os pais conversem com seus filhos, para que eles não tirem a atenção do condutor do escolar, fiquem sentados durante a viagem, só desembarcarem do veículo quando ele estiver parado e relatem qual o comportamento do condutor no trato com os estudantes.

Trânsito – A Divisão de Operação de Trânsito da STTrans (Dicop), também está participando da campanha intensificando a fiscalização nas vias de acesso às principais escolas da cidade, dispondo agentes e motociclistas, tanto para coibir estacionamento irregular, como para orientar o uso da faixa de pedestres. Segundo o chefe da Dicop, Klebson França, é importante que os pais de alunos e funcionários das escolas respeitem as faixas e não interditem a via na hora de efetuarem o embarque e desembarque.

Para a superintendente da STTrans, Laura Farias, o uso constante do transporte escolar, gera mais segurança e comodidade aos estudantes que se deslocam para os ambientes de estudo dentro da Capital, além de dar mais tempo e tranquilidade aos pais, por não precisarem mais transportar seus filhos até a escola. Para tanto, ela orienta que a se tornar agente multiplicador de conscientização no trânsito, e do uso eficaz dos escolares.

Dicas para garantir a contração de um serviço de transporte escolar seguro e regulamentado:

1. No ato do contrato solicite o máximo de informações, por exemplo, se o permissionário cobra mensalidade no período de férias escolares e se ele faz o transporte também nesse período, caso o aluno precise de aulas de reforço na escola;

2. Verificar as condições internas e externas do veículo;

3. Observar se o escolar deixa o estudante na porta da escola e na porta de casa;

4. Pedir referências de outros usuários, antes de fechar o contrato;

5. Verificar se o transporte dispõe de acompanhante, o que não é obrigatório, porém, indispensável para o transporte de crianças.