Cantora Luiza Possi é atração do ‘Som das 6’ nesta sexta

Por - em 66

Um acento autobiográfico, que vai do sentimental às nuances do barroco, está presente no novo trabalho da cantora e compositora Luiza Possi. Nesta sexta-feira (10), ela vai apresentar na capital paraibana seu novo CD “Bons Ventos Sempre Chegam”. O show faz parte da programação do projeto ‘Som das 6’, que começa a partir das 18h, no Ponto de Cem Réis. Antes, quem sobe ao palco é a violinista paraibana Belle Soares, que vem se destacando na cena artística nacional. O evento gratuito é uma realização da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

Os bons ventos que trazem Luíza à capital paraibana referenciam as duas musas da artista – a música e a mãe Zizi Possi. Essa impressão fica evidente nas canções “Cantar”, de Godofredo Guedes, e “Minha Mãe”, que é uma mistura de ciranda e samba de roda no estilo pop. O show vem em um momento em que a cantora se firma também no ofício da composição. É dela, por exemplo, “Queixo Caído”.

Luiza também escolheu seu repertório entre os contemporâneos, ao firmar parceria com o compositor Dudu Falcão. Esse casamento musical frutífero rendeu 15 músicas em seis meses e representou o pontapé inicial para o novo trabalho. No CD, os dois assinam cinco canções, entre delas “Paisagem”, com Luiza ao piano e Dudu ao violão, em um arranjo que fica entre o romântico e o barroco, ressaltado por um naipe de cordas.

Para gravação do novo álbum, Luiza Possi contou ainda no estúdio com o músico Max Viana assinando a produção e ficando à frente das guitarras. Sacha Amback contribuiu com os arranjos, teclados e escolha do repertório, trazendo uma composição inédita de Moska (“Agora Já é Tarde”). Samuel Rosa e Chico Amaral mandaram de presente “Ao Meu Redor”. Enquanto isso, o pernambucano Lula Queiroga emprestou “Pode me Dar”. Há ainda a versão de Chico César para “Vou Adiante”, de Lokua Kanza. Essa faixa conta com Marcos Suzano na percussão e o violão e voz do próprio Lokua.

A artista toca piano e também se aventura sozinha nas letras, mostrando um trabalho com várias possibilidades estéticas, mesmo mantendo a espinha dorsal do pop. São inspirações que vêm em tempo certo. Porque, como diz o trecho da canção “Queixo Caído”, que empresta nome ao novo disco, os bons ventos sempre chegam.

Belle Soares – A violinista Belle Soares vem se destacando no cenário artístico nacional pela performance inovadora, agregando o canto e a dança ao seu talento instrumental. Nesta sexta-feira, a musicista apresenta um repertório bem variado. Por um lado, ela inclui pot-pourri de músicas nordestinas, como “Asa Branca”, “Xodó”, “Paraíba Masculina” e “Feira de Mangaio”. Por outro, também executa o estilo pop rock.

Confira as próximas atrações do ‘Som das 6’:

10/12
– Belle Soares
– Luiza Possi

17/12
-Lapinha Jesus de Nazaré
– Projeto ‘Música Minas’, em parceria com o governo de Minas Gerais (artistas Titane, Sérgio Pererê, Mestre Jonas e Leopoldina)