Capital ganha 427 mudas e árvores em mês de aniversário

Por - em 59

A Secretaria de Meio Ambiente (Semam) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) vai presentear a cidade com mais de quatro centenas de mudas e árvores. A ação, intitulada “João Pessoa mais verde, 427 mudas plantadas”, começou com a plantação de 17 palmeiras imperiais no anel interno do Parque Solon de Lucena (Lagoa), durante essa semana. Até o fim de agosto, as principais vias, canteiros e praças, em 14 áreas diferentes de sete bairros e duas comunidades da Capital, receberão árvores e mudas.

Segundo a secretária adjunta da Semam, Welintânia Freitas, em algumas áreas, a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) está preparando calçadas e canteiros para receber as mudas. No entorno da escola Alice Carneiro, em Manaíra, serão plantadas 34 árvores. “A ação também pretende orientar sobre a importância da preservação ambiental”, disse.

A meta, de acordo com ela, é tornar João Pessoa uma das cidades mais verdes do mundo e seguir as diretrizes do Plano da Mata Atlântica. “Temos esse potencial, pois é comum a preservação de árvores nas residências de João Pessoa. Precisamos dar continuidade a um trabalho que já existe, estimulando ainda mais a população”, destacou.

Serão plantadas mudas nos bairros de Mandacaru, Padre Zé, Roger, Manaíra, Bessa, Alto do Mateus e Jardim Veneza, como também nas comunidades Colinas do Sul e Cidade Verde, perto de Mangabeira. No Alto do Mateus, por exemplo, serão plantadas mudas no Centro de Referência de Educação Infantil Maria de Lourdes, no campo de futebol Jabiracão e, ainda, na Praça 5 de Junho.

O projeto é feito em parceria com a Seinfra, Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e com a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur).

Plano da Mata Atlântica – João Pessoa é a primeira cidade brasileira a implantar o Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica. O primeiro passo foi dado em julho de 2010, quando o prefeito Luciano Agra recebeu Mário Cesar Mantovani, diretor da Fundação SOS Mata Atlântica e da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma), juntamente com a então secretária do Meio Ambiente, Lígia Tavares, e a secretária adjunta, Welintânia Freitas (também membro da diretoria da Anamma).

Na ocasião, foi discutida a necessidade de criação do plano visando a sustentabilidade da cidade. O Plano Municipal de Mata Atlântica é uma carta normativa com o objetivo de proteger o bioma de maior biodiversidade mais ameaçado do planeta. Sua elaboração promove a municipalização da discussão a respeito da proteção e recuperação da Mata Atlântica, aspecto inovador e de grande importância para uma gestão municipal ambientalmente responsável.