Capital sedia Festival Mundo que traz músicos da França

Por - em 32

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope), é uma das parceiras na realização do ‘Festival Mundo’, que será realizado nos dias 3 e 4 de outubro, a partir das 16h, na Usina Cultural Energisa, que está localizada na rua Juarez Távora, 243, no bairro da Torre. O evento trará artistas estrangeiros ao solo paraibano, incluindo na programação a turnê ‘França Hip Hop no Brasil’. Entre as atrações nacionais estão as bandas Mundo Livre S/A, Guizado, Black Drawing Chalks e Burro Morto. A produção é do Coletivo Mundo.

O Festival Mundo traz shows, mostras audiovisuais, debates, palestras, oficinas de Dj’ing, Beatboxing e Light Painting. A exposição coletiva de artes visuais, que inclui também fotografia, segue de 24 de setembro a 24 de outubro, na galeria da Usina Cultura Energisa. Outra novidade é o ‘Tintin Mostra Mundo’, realizado em parceria com a Associação Brasileira de Documentaristas da Paraíba (ABD-PB). Algumas atividades acontecem durante o intervalo das apresentações musicais.

‘França Hip Hop no Brasil’ – Esse é o nome da turnê que encerra a programação do Festival Mundo. A iniciativa é da associação ‘Hip Hop Citoyens’, com o apoio da Delegação Geral das Alianças Francesas no Brasil, incluindo a seccional paraibana. O evento faz parte das comemorações do ano da França no Brasil, que tem ainda a parceria entre Coletivo Mundo e a Funjope.

O público que assistir à turnê dentro do Festival Mundo terá a oportunidade de conhecer os prodígios do BeatBox Eklipse e do DJ Nelson, em uma combinação inédita. Haverá ainda a participação do grafiteiro urbano Marko 93. O objetivo é promover o melhor das culturas urbanas e do Hip Hop francês no Brasil. O termo beatbox significa caixa de batida, em inglês. É uma referência à percussão vocal do hip-hop. Consiste na arte de reproduzir sons de bateria utilizando a voz e o corpo.

Já o francês Marko 93 é grafiteiro urbano e utiliza a técnica inovadora do light-painting, que é o grafismo em 3D e ecológico. Durante as performances, ele substitui as pistolas por lâmpadas portáteis e gelatinas coloridas.

Debates – Os debates começam no primeiro dia do evento. Entre os convidados está Pablo Capilé, com Chico Correa e Rodrigo Barbosa, falando sobre o projeto ‘Música Para Baixar’. No domingo, será a vez da palestra sobre a autogestão e a melhor forma de trabalhar no mercado independente. O ministrante será Fabrício Ofuji, produtor do Móveis e de Paulo André, do Mundo Livre e Abril Pro Rock.

Ingressos – A entrada para os shows custam R$ 8 (antecipado), R$10 (na bilheteria), R$15 (pacote para os dois dias), ou ainda R$ 6 (meia-social, na hora, acrescentado de 1kg de alimento não perecível).

Estão sendo vendidos ingressos antecipados em três locais. As entradas podem ser adquiridas nas lojas Moinho (Manaíra Shopping e Shopping Sul), Música Urbana (Centro) e Espaço Mundo (Centro Histórico).

Confira a programação completa dos shows musicais, que começam às 16h:

Sábado (3)

R.I.D. (PB)
Soturnus (PB)
Dissidium (PB)
Cerva Grátis (PB)
Distro (RN)
The Baggios (SE)
Sacal (PB)
Burro Morto (PB)
Eklips, Dj Nelson e Marko 93 (França)

Domingo (4)

Blue Sheep (PB)
Malaquias em Perigo (PB)
Nublado (PB)
AMP (PE)
Black Drawing Chalks (GO)
Chico Correa & Eletronic Band (PB)
Guizado (SP)
Mundo Livre S.A. (PE)