Capital supera média nacional em competitividade turística

Por - em 20

João Pessoa deu mais um passo importante para o fortalecimento do turismo. O resultado do segundo ‘Estudo de Competitividade dos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento do Turismo Regional’ revelou que a Capital paraibana obteve 66,1 pontos no total geral, superando o índice alcançado pelo Brasil, que foi de 54,0. A pesquisa foi encomendada pelo Ministério do Turismo e feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), em parceria com o Sebrae Nacional.

Em relação ao Nordeste, a cidade também se destacou ficando acima da média, que foi de 50,4. Já com relação a outras capitais, João Pessoa saiu na frente superando o total geral que foi de 61,9.

Dos 13 pontos avaliados na pesquisa, a cidade conseguiu avançar em oito. Entre eles estão: melhorias em infraestrutura geral; acesso; serviços e equipamentos turísticos; atrativos turísticos; políticas públicas; cooperação regional; capacidade empresarial e aspectos culturais.

O estudo foi divulgado durante o encontro realizado em Brasília, Distrito Federal, nos dias 08 e 09, para apresentação dos resultados do Estudo de Competitividade em 2009.
O secretário de Turismo de João Pessoa, Elzário Pereira Júnior, que participou do evento, comemorou os dados deste ano. “Estamos felizes porque a cidade conseguiu avançar na maioria dos itens avaliados pela pesquisa, isso sem contar que superamos a média da região Nordeste e também do Brasil”, disse.

Durante o encontro, também foi realizada uma capacitação para o uso do Sistema de Gestão dos 65 Destinos, ferramenta eletrônica que vai permitir o acompanhamento on-line dos avanços e cumprimento de metas dos 65 Destinos. O chefe da Divisão de Pesquisas e Tecnologia da Informação da Secretaria de Turismo (Setur), Paulo Galvão Júnior, escolhido como representante do grupo gestor dos 65 Destinos em João Pessoa, participou do treinamento e ficou responsável pelos dados que serão repassados para o Ministério do Turismo com relação a João Pessoa.

O estudo – O relatório 2009 é o segundo da série iniciada em 2007 e resulta da pesquisa de campo realizada pela FGV entre abril e outubro deste ano, quando os pesquisadores refizeram o caminho percorrido há dois anos. O primeiro levantamento foi divulgado no ano passado, com dados apurados no final de 2007 e início de 2008. O documento representa o marco zero para medição do índice da competitividade dos 65 destinos.

A ideia do estudo de competitividade surgiu da ausência de indicadores sobre desenvolvimento e evolução do turismo nos municípios e serve de instrumento de acompanhamento estratégico para que os destinos estudados possam analisar os indicadores e utilizar esses dados para planejar e desenvolver o setor.