Capital tem a segunda melhor cobertura de Unidades de Saúde no Nordeste

Por - em 40

João Pessoa e a segunda melhor capital na cobertura de atenção básica nas Unidades de Saúde da Família (USF) do Nordeste, alcançando um total de 89,73% na abrangência populacional. Os dados foram apontados pelo novo indicador lançado nesta última quinta-feira (1º) pelo Ministério da Saúde, o IDSUS. A Capital tem o menor percentual de crianças menores de cinco anos com baixo peso para a idade (2,83 %). Segundo os dados divulgados, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) está, ao lado de outras 20 capitais, no grupo de cidades que apresentaram melhor infraestrutura e condições de atendimento à população, categorizados no primeiro dos seis grupos heterogêneos na tentativa de unificar em grupos cidades com características similares.

Conforme o Ministério da Saúde, o IDSUS 2012 avalia com pontuação de 0 a 10 os municípios, regiões, estados e ao país com base em informações de acesso, que mostram como está a oferta de ações e serviços de saúde, e de efetividade, que medem o desempenho do sistema, ou seja, o grau com que os serviços e ações de saúde estão atingindo os resultados esperados. O município de João Pessoa se encontra com um índice de 5, 33, acima da média do Nordeste, e maior que cidades como Brasília, Fortaleza e Rio de Janeiro. A média nacional é de 5,47.

Indicadores – O IDSUS 2012 é resultado do cruzamento de 24 indicadores, sendo 14 que avaliam o acesso e outros 10 para medir a efetividade dos serviços. Dentre os indicadores avaliados, por exemplo, a cobertura estimada das equipes de saúde e a realização de exames preventivos de cânceres de mama.

O município de João Pessoa possui a segunda melhor cobertura de atenção básica nas Unidades de Saúde da Família (USF) do Nordeste, alcançando um total de 89,73% na abrangência populacional. Os dados são do Sispacto, aplicativo utilizado para pactuação de indicadores, registro de resultados e metas propostas em 2011, por parte dos Estados e municípios brasileiros. 

Equipes de saúde – João Pessoa conta hoje com 180 Equipes de Saúde da Família distribuídas em 125 unidades de saúde, tendo como objetivo organizar a rede de cuidado progressivo do sistema e garantir à população o acesso aos serviços básicos, como também aos especializados e a assistência hospitalar.

A secretária municipal de Saúde Roseana Meira ressaltou que “esse indicador demonstra que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tem usado a Estratégia de Saúde da Família como pilar orientador da atenção básica, priorizando a prevenção e a promoção da saúde”, enfatiza Roseana.

A cobertura do USF é um dos sete indicadores nos quais a Capital paraibana se encontra entre os melhores resultados no Nordeste. Os indicadores são decorrentes do Pacto pela Saúde, instituído com o objetivo de consolidar o Sistema Único de Saúde, possuindo base nos princípios constitucionais do SUS e priorizando as necessidades de saúde da população.

Desse modo, o pacto em defesa do SUS envolve ações concretas e articuladas pelos três níveis federativos no sentido de reforçar o SUS como política de Estado e de defender os princípios dessa política pública, inscritos na Constituição Federal.

Saúde da criança – A Capital também tem menor percentual de crianças menores de cinco anos com baixo peso para a idade (2,83 %), no Nordeste atingindo com folga a meta nacional, que é _< a 4,4 %. “O alcance de tal indicador deve-se ao investimento da SMS em estratégias ligadas à saúde da criança, que vão desde boa qualidade do pré-natal, com consultas em todas as Unidades de Saúde da Família do município, ampliação da oferta de exames, como ultrasonografia obstétrica, credenciamento de parte das Unidades de Saúde no Programa Nacional Rede Amamenta Brasil com ações prioritárias à amamentação e alimentação suplementar da criança”, afirma a secretária.

De 2005 a 2010, o município reduziu em 25% a mortalidade infantil. “Isto é um resultado do investimento da rede de atenção obstétrica, com acesso das mulheres a consulta pré-natal de baixo risco na Atenção Básica, aumento do número de leitos no Instituto Cândida Vargas, implantação do projeto mãe canguru, implementação do banco de leite municipal, ampliação da UTI neonatal, construção da UTI materna, maior atenção à saúde da criança no primeiro ano de vida”, explica Tamara Guedes, diretora de Atenção à Saúde. 

Doenças – Nos indicadores sobre o controle do câncer de mama e de colo do útero o município concentrou esforços para ampliar a oferta de exames citopatológicos e de mamografias à população e, deste modo, ofereceu 41.585 exames citopatológicos do colo do útero para mulheres na faixa etária de 25 a 59 anos e realizou 7.166 mamografias de rastreio em mulheres de 50 a 69 anos, atingindo a meta pactuada para o ano de 2010. O município alcançou o terceiro lugar no Nordeste em ambas as categorias.

João pessoa está entre as quatro principais capitais do Nordeste em cura de casos novos de tuberculose. “O alcance de tal indicador deve-se a qualificação dos profissionais no manejo clínico da doença, em oferecer coleta exame clínico de diagnóstico nas Unidades de Saúde da Família da Capital, no acompanhamento dos usuários com medicamentos e participação de toda a Equipe de Saúde da Família e especialistas da rede”, explica Roseana.