Capital vive a expectativa do trê-lê-lê e zumbido do ‘Muriçocas’

Por - em 27

Um trê-lê-lê, um zum-zum-zum já começa a ecoar do ponto mais oriental das Américas para o mundo. Está chegando a ‘Quarta-feira de Fogo’, o tão esperado dia em que o ‘Muriçocas do Miramar’ – o maior bloco de prévia carnavalesca do Brasil – invade as ruas de João de Pessoa, capital da Paraíba, arrastando cerca de 400 mil foliões ao som de oito trios elétricos. A agremiação desfila no próximo dia 30 com o slogan ‘Pra não dizer que não falei de flores’, uma homenagem ao cantor e compositor paraibano Geraldo Vandré, autor da emblemática canção que virou hino de resistência ao governo militar.

Do chão, dos palcos ou do alto dos trios elétricos, a mistura de ritmos – uma das marcas do desfile do Muriçocas – comanda a animação dos milhares de foliões. A principal atração desta edição em que o bloco comemora 22 anos de história é o cantor e compositor autor de ‘Mama África’ e tantos outros sucessos, Chico César. O artista vai lançar em primeira mão, em plena avenida e de cima de um gigantesco trio elétrico, seu primeiro CD de frevo. O artista também prepara um repertório cheio de surpresas, além de releituras de composições de Geraldo Vandré.

Atrações – Além de Chico César, também vão desfilar nos trios elétricos os paraibanos Diana Miranda, Renata Arruda, Regina Brown, Beto Brito, Totonho (que vai se apresentar com os DJs do ‘Volante Filipéia’), e Fuba, puxador oficial do bloco e que tradicionalmente encabeça o desfile.

Grupos de maracatu, escolas de samba e orquestras de frevo vão animar os foliões no local de concentração do bloco na ‘Praça das Muriçocas’, na avenida Tito Silva, em Miramar, e ao longo do corredor da folia, nos quatro quilômetros do percurso na avenida Epitácio Pessoa. O zum-zum-zum começa com o maracatu baque-virado da ‘Nação Maracahyba’ e o som das baterias das escolas ‘Malandros do Morro’ e ‘Império do Samba’, da Capital. A ‘Nação Porto Rico de Maracatu’ de Pernambuco fará a cerimônia de abertura, com uma apresentação conhecida como ‘baque da onda’.

Novidades – Este ano, quatro palcos – cada um com uma orquestra de frevo – animarão os foliões que se concentram desde cedo na avenida Epitácio Pessoa, para esperar a passagem do bloco. As orquestras tocarão simultaneamente a partir das 20h, pra ninguém ficar parado em toda a extensão do corredor da folia, até os trios iniciarem o trajeto em direção à praia de Tambaú. Os metais da Metalúrgica Filipéia vão embalar os foliões que quiserem continuar na praça Tito Silva, mesmo após a saída do Muriçocas.

Ao vivo – Pelo terceiro ano consecutivo, o desfile do bloco vai ser transmitido ao vivo para o mundo inteiro, via Internet, através do site www.muricocas.com.br. As transmissões começam a partir das 19h até a madrugada, contando com três câmeras instaladas em pontos estratégicos do trajeto (Praça das Muriçocas, esquina da Tito Silva/Epitácio Pessoa e camarotes), de maneira que o folião que estiver fora da Paraíba ou não puder comparecer ao evento acompanhará tudo através da rede mundial de computadores. Enquanto assiste a transmissão, o internauta poderá interagir enviando recados e mensagens através do site do ‘Muriçocas’.

Alegoria – A ‘Muriçocona’ já se encontra no Busto de Tamandaré, entre as praias de Tambaú e Cabo Branco, para receber os milhares de foliões. É a escultura de uma muriçoca gigante de 20 metros de altura, produzida pelos mesmos fabricantes do boneco do ‘Galo da Madrugada’ de Recife (PE). A muriçoca gigante pesa aproximadamente seis toneladas e está instalada numa plataforma (estrutura metálica revestida em tecido metálico e resina) que não apresenta qualquer risco aos foliões ou pessoas que transitam pelo local.

Estandarte – O estandarte de 2008 do ‘Muriçocas do Miramar’ está sendo produzido pelo artista plástico Sóter Carreiro, mas só poderá ser visto no dia do desfile (30 deste mês). Ele explica que procurou fazer em primeiro plano uma alusão ao homenageado Geraldo Vandré com o seu inseparável violão e, no segundo plano, fez referência ao Centro Histórico de João Pessoa pelo recente título de Patrimônio Histórico Nacional.

O projeto cultural ‘Muriçocas do Miramar’ tem o patrocínio da Eletrobrás e da Chesf, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Roaunet, do Governo Federal), com o apoio da Prefeitura de João Pessoa (PMJP). A nova sede do bloco está situada na rua Tito Silva, 76, no Bairro do Miramar. Mais informações pelo telefone (83) 3247-5155 ou no site www.muricocas.com.br.

A História – o Grêmio Lítero Musical Carnavalesco Muriçocas do Miramar nasceu em 1987 como uma brincadeira de um grupo de amigos formado por artistas, intelectuais e professores, que ganharam as ruas do bairro do Miramar numa quarta-feira antes do Carnaval. Eram apenas 30 pessoas que foram às ruas com uma carroça de burro e um pequeno som onde tocavam clássicos do frevo. Nos anos seguintes, o bloco continuou desfilando sempre atraindo um número cada vez maior de foliões.

Atualmente, a agremiação atrai mais de 400 mil pessoas e o dia da saída das Muriçocas é conhecido como ‘Quarta-feira de Fogo’, por ser exatamente uma semana antes da ‘Quarta-feira de Cinzas’. Todos os anos grandes nomes da Música Brasileira participam do desfile da agremiação, a exemplo de Lenine, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Tânia Alves, Armandinho, Tribo de Jah e muitos outros.