Carnaval Tradição invade ruas da Capital de 3 a 5 de fevereiro

Por - em 28

O brilho, o colorido e a animação das agremiações carnavalescas vão tomar conta das ruas de João Pessoa durante o Carnaval Tradição, que acontece de 3 a 5 de fevereiro, sempre a partir das 18h, na avenida Duarte da Silveira, com o desfile oficial das escolas de samba, clubes de orquestra, tribos indígenas, a la ursas, batucadas e blocos de arrasto.

O desfile, que atua como elemento de fomento, promoção, incentivo e divulgação das práticas de cultura popular da população da Capital, é promovido pela Prefeitura Municipal (PMPJ) através da sua Fundação Cultural (Funjope), com apoio da Federação Carnavalesca de João Pessoa (Fecaj).

História – Como o próprio nome sugere, o Carnaval Tradição já foi incorporado ao calendário de eventos tradicionais da cidade, animando as ruas desde 1918 e tendo como marco inicial a fundação da ‘Tribo Indígena Africanos’, do bairro da Torre. Posteriormente, a partir de 1930, foram surgindo outras agremiações nas categorias tribo indígena, clube de orquestra e escola de samba. Com o tempo, outro segmento (preparatório ou de acesso) se desenvolvendo, abrigando os blocos de arrasto comunitários, os ursos de carnaval (a la ursas) e as batucadas. Este ano, a passarela do desfile vai receber 21 agremiações, divididas nos três dias do evento oficial.

Premiação – O concurso vai premiar as agremiações vencedoras em cada categoria, sendo R$ 3 mil para as campeãs entre escolas de samba, clubes de orquestra e tribos indígenas; R$ 2.500 para as vice-campeãs e R$ 2 mil destinados às terceiras classificadas. Já nas categorias ‘a la ursa’, batucada e bloco de arrasto, a premiação é de R$ 2 mil para a campeã, R$ 1,5 mil (vice) e R$ 1 mil para a terceira colocada, em cada categoria.

Seleção – A Comissão Julgadora do desfile, formada por oito jurados, avaliará e julgará os quesitos conjunto, fantasia, batuque, estandarte e coreografia, na categoria tribos indígenas. Já para os clubes de orquestra serão julgados conjunto, fantasia, orquestra, estandarte e coreografia. Nas escolas de samba, os itens são comissão de frente, bateria, mestre-sala & porta-bandeira, samba-enredo, fantasia, alegorias e adereços, evolução e conjunto.

Em relação aos ursos de carnaval, os julgadores observarão a fantasia, criatividade, batuque, dança, evolução, interação com a platéia e estandarte. Fantasia, ritmo, harmonia, coreografia, criatividade e estandarte são os itens exigidos das batucadas, blocos de arrasto e papangus.

Programação:

Domingo (3 de fevereiro)
18h – Clube de Orquestra de Frevo Ciganos do Esplanada
18h40 – Tribo Indígena Africanos
19h20 – Escola de Samba Catedráticos do Ritmo
20h10 – Tribo Indígena Guanabara
20h50 – Clube de Orquestra de Frevo 25 Bichos
21h30 – Escola de Samba Malandros do Morro
22h20 – Tribo Indígena Ubirajara
23h10 – Clube de Orquestra de Frevo Sai da Frente Dona Emília
23h50 – Tribo Indígena Pele Vermelha
00h30 – Escola Império do Samba.

Segunda-feira (4 de fevereiro)
Na noite desse dia, a partir das 18h, acontece o ‘III Desfile Oficial de A La Ursas, Batucadas e Blocos de Arrasto’, concorrendo pela segunda vez à premiação. Os desfiles serão de acordo com a ordem de chegada na área da passarela.

Terça-feira (5 de fevereiro)
18h – Escola de Samba Independentes de Mandacaru
18h40 – Tribo Indígena Flecha Negra
19h20 – Clube de Orquestra de Frevo São Rafael Frevo e Folia
20h10 – Tribo Indígena Xavantes
20h50 – Clube de Orquestra de frevo Piratas de Jaguaribe
21h30 – Tribo Indígena Tabajara
22h20 – Tribo Indígena Tupinambá
23h10 – Clube de orquestra de Frevo Bandeirantes da Torre
23h50 – Tribo Indígena Papo Amarelo
00h30 – Escola de Samba Resplendor
01h05 – Tribo Indígena Tupi Guarany.